A CDU e o PSD coligaram-se no Montijo para desestabilizar a boa situação financeira do Município por José Bastos

josebastosÉ do conhecimento dos Montijenses e da região que a Câmara de Montijo, tem feito uma boa gestão dos recursos financeiros, apesar destes, com a crise económica do país e do concelho, terem vindo a reduzir de ano para ano.

As contas estão controladas, todos os compromissos da Câmara são pagos a tempo e horas e os fornecedores e empreiteiros recebem a uma média de 30/40 dias.

Foi com esta situação financeira que considero excelente, comparando com muitas outras Câmaras por esse país fora que considero inacreditável a CDU e o PSD tivessem já por duas vezes votado contra o orçamento para 2015, numa tentativa desesperada de bloquear esta boa gestão financeira.

A situação financeira do Município de Montijo, foi debatida até à exaustão nas eleições autárquicas de 2013, pois era um dos pontos fortes da campanha eleitoral do PSD, que considerou sempre nessa altura que a nossa Câmara estava falida o que considerei sempre uma indignidade porque estavam a denegrir a imagem da nossa Terra no exterior.

Com a apresentação das contas de 2013, em 2014, ficou plenamente demonstrado que o PSD não tinha razão e que procurou incutir nos eleitores uma mentira que só contribuiu para denegrir a imagem da política e dos políticos.

O Montijo profundo aprecia que as contas do Município estejam controladas e os pagamentos em dia, por isso considerei sempre de muito mau gosto as afirmações de falência da Câmara pelo PSD em campanha eleitoral. Eu pertenço a esse Montijo profundo.

As mesmas pessoas que denegriram a imagem financeira do Município em 2013, com declarações de falência da Câmara é muito possível que estejam agora com a ajuda dos vereadores da CDU a tentar desestabilizar as finanças sólidas do Município, para mais tarde poderem dizer que tinham razão.
Compreendo bem o que se passa com o PSD de Montijo em relação ao voto contra do orçamento para 2015, já não compreendo de forma alguma a razão por que a CDU não viabiliza o orçamento .
Os eleitores do concelho de Montijo, na história democrática do poder local, após o 25 de Abril de 1974, deram maiorias relativas para quem governa a Câmara nos mandatos: 1977/1979, 1990/1993, 1994/1997 e o actual 1913/1917, oito orçamentos de maioria relativa da CDU e quatro orçamentos de maioria relativa PS.

Todos os doze orçamentos foram viabilizados na Câmara e na Assembleia Municipal e só o de 1997 é que foi aprovado à segunda vez na Assembleia Municipal.

Muitos destes orçamentos eram complicados e difíceis de concretizar com verbas muito acima daquilo que era a execução orçamental quando da apresentação das contas.

Os comerciantes de Montijo queixavam-se do tempo que a Câmara levava a pagar as facturas e alguns cortaram os fornecimentos.

Havia algumas obras que faziam parte de todos os orçamentos, caso da restauração do moinho de maré.

Apesar de tudo isto os orçamentos, depois de muita discussão, eram viabilizados pela oposição para bem da nossa Terra.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s