Barreiro terminal de contentores | carta aberta ao deputado Bruno Vitorino por André Pinotes Batista

andrepinotesbatistaResponsabilidade e transparência: O futuro do Barreiro não é uma manobra de diversão

As recentes declarações do Presidente da Distrital do PSD – Bruno Vitorino – a propósito da eventual instalação do Terminal de Contentores no Barreiro são bem ilustrativas do desnorte em que a coligação PSD/CDS mergulhou. Qualquer português, e os cidadãos do distrito de Setúbal em particular, compreende com facilidade que o aproximar do julgamento democrático dos portugueses tem vindo a aumentar o desespero dos responsáveis pelo estado calamitoso em que Portugal hoje se encontra.

O facto de, nos últimos anos, os índices de abstenção dos setubalenses baterem sucessivos recordes – nas eleições autárquicas de 2013, 68,93% optou por não votar – deveria constituir-se como factor suficiente para dissuadir os actores políticos de pautarem a sua intervenção pela demagogia e recusa em assumir os irrevogavelmente desastrosos resultados da governação PSD/CDS.

Após sentenciar Portugal, e o distrito de Setúbal em particular, a um retrocesso civilizacional sem paralelo na história da democracia portuguesa, é lamentável que o responsável máximo do PSD no distrito de Setúbal assuma um discurso incendiário que mais não visa que desviar as atenções do fundamental.

Por muito hábil e experimentado que o deputado Bruno Vitorino seja em erguer cortinas de fumo em torno do essencial, é hoje evidente que as falsas promessas de 2011, o radicalismo austeritário dogmático que se lhe sucedeu, a obediência militante e irracional aos interesses do inefável dueto Merkel e Schauble, polvilhados com o frenesim da privatização desenfreada de empresas de interesse estratégico nacional, configuram uma tragédia cuja extensão está ainda verdadeiramente por apurar. A dívida pública portuguesa aumentará dos 94% do PIB em 2010 para uns expectáveis 130% em 2014. Recomendar-se-ia como oportuna a releitura do testamento político do saudoso ministro Vítor Gaspar e a confissão de culpa nele vertido.

A implosão do tecido económico do distrito, o aumento do desemprego, o incremento do número de cidadãos em risco severo de exclusão social, o esmagamento da classe média, a ausência de uma visão estratégica para o território e a degradação dos serviços de saúde prestados aos utentes configuram apenas alguns exemplos da funesta marca do governo Passos e Portas no distrito de Setúbal, infelizmente, mais vincada e calamitosa que no panorama do todo nacional.

A realidade social impõe-nos que recusemos a alimentar guerras político-partidária que nada dizem aos cidadãos. Com o devido respeito pessoal pelo Bruno Vitorino, esta não é certamente a postura que os portugueses esperam de nós. O Partido Socialista do Barreiro não aceita lições de moral do PSD e, muito menos, pretende alimentar guerras de alecrim e manjerona nos órgãos de comunicação social.
Não obstante, e tendo em vista o esclarecimento cabal das populações do distrito de Setúbal, o Partido Socialista do Barreiro reitera a posição assumida relativamente ao dossier em apreço.

1. Somos por princípio favoráveis à instalação de um Terminal de Contentores no Barreiro como forma de fixar tecnologia no território da Quimiparque, melhorar as vias de comunicação e transportes, reduzir os passivos ambientais latentes, criar sinergias com as empresas existentes e fixar novos investidores e, deste modo, catapultar o desenvolvimento do mesmo, da Área Metropolitana de Lisboa e do todo nacional.

2. Entendemos que, pela importância e complexidade que revestem este processo, para a assumpção de uma posição séria e responsável, é fundamental efectuar os estudos de impacte ambiental, de viabilidade económica, de acessibilidades, entre outros, que nos permitam avançar definitivamente para a edificação deste projecto.

3. Recusamos que o Barreiro aceite sem critério, por incúria política ou um qualquer imediatismo eleitoral, uma solução desprovida de um enquadramento, que consideramos indispensável, numa estratégia de desenvolvimento que o PCP nunca foi capaz de gizar.

4. A actuação do Secretário de Estado – Sérgio Monteiro – configura por si só motivo mais do que suficiente para nos colocar a todos de sobreaviso. Se dúvidas restassem os sucessivos avanços e recuos deste dossier, a forma categórica como que se desautoriza a si mesmo do dia para a noite, o desgraçado processo de privatização da TAP, atestam bem a forma como este nosso governante interpreta o interesse nacional.

5. Rejeitamos uma visão maniqueísta sobre esta matéria e desafiamos o PSD, e todas as forças políticas, a abandonarem uma postura propagandística e a participarem num processo de discussão participado e transparente com as instituições públicas e privadas interessadas, com os centros de saber e com a sociedade civil dos territórios abrangidos por esta iniciativa.

O Barreiro pode desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento da AML e esta no todo nacional. Esta foi, e é, a posição assumida pela direcção política, autarcas e presidente do PS Barreiro relativamente à eventual instalação de um Terminal de Contentores no Barreiro – analisar com rigor, acompanhar com sentido crítico e defender acerrimamente a qualidade de vida dos nossos concidadãos. Este é pois o nosso único interesse.

André Pinotes Batista
Presidente do PS Barreiro
Membro da Comissão Nacional do PS

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s