A grosseira insensibilidade social do Governo PSD / CDS-PP em Setúbal coloca cidadãos carenciados sem atendimento e acompanhamento social

emanuelcostaNota: Governo PSD/CDS-PP encerra serviços da segurança social de atendimento e acompanhamento social – a RLIS, o SAAS e a delegação de competências na área social para as autarquias.

Recentemente, têm surgido notícias que o Instituto de Segurança Social – Centro Distrital de Setúbal – tem encerrado os seus serviços descentralizados de atendimento e acompanhamento social localizados em vários concelhos do distrito de Setúbal.

Ana Clara Birrento, diretora do centro distrital, não desmente as notícias, invocando uma “reorganização dos serviços” e avança com a implementação da RLIS (Rede Local de Intervenção Social), projeto piloto já a ser desenvolvido pela Santa Casa da Misericórdia de Grândola e que pretende ser alargado a todos os concelhos da região de Setúbal.

Esta “reorganização dos serviços” da segurança social no distrito de Setúbal é o exemplo de tudo aquilo que não deve ser feito! Demonstra a total falta de sensibilidade social do Governo PSD / CDS-PP para com os cidadãos de Setúbal – o que está em causa é retirar aos cidadãos mais necessitados um serviço de atendimento social e acompanhamento social, em tempo de crise económica e social. Será o desmantelamento da segurança social?

         ver documento aqui                        ver documento aqui                     ver documento aqui

Vejamos: no concelho do Montijo, o serviço local da segurança social Montijo e Alcochete disponibilizava aos cidadãos atendimento social e acompanhamento social todos os dias úteis da semana. No presente, está a funcionar apenas durante um dia por semana. Em Palmela, o atendimento social descentralizado que até agora tinha lugar, deixou de se realizar no início da semana passada, obrigando os utentes a deslocarem-se ao centro distrital de segurança social, em Setúbal. Continuar a ler

Ana Catarina Mendes | Pedro Passos Coelho “deve uma explicação cabal aos portugueses”

ana_catarina_mendes_deputada_do_psPS exigiu hoje ao primeiro-ministro “uma explicação cabal” aos portugueses sobre o seu comportamento perante a Segurança Social, considerando inaceitável que um cidadão com as responsabilidades de Passos Coelho tenha “dois pesos e duas medidas”.

“Não é aceitável que uma pessoa com as responsabilidades do primeiro-ministro tenha dois pesos e duas medidas”

Esta posição foi assumida pela vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS Ana Catarina Mendes, depois de o jornal Público ter noticiado no sábado que, entre Outubro de 1999 e Setembro de 2004, Pedro Passos Coelho acumulou dívidas à Segurança Social, tendo decidido pagá-las voluntariamente em Fevereiro, num total de cerca de quatro euros.

“O primeiro-ministro falhou, porque sabe – como todos os portugueses sabem – que é obrigatório o pagamento à Segurança Social”, declarou Ana Catarina Mendes.

Para a líder da Federação de Setúbal do PS, Pedro Passos Coelho “não pode alegar que desconhecia a lei para justificar o seu comportamento de evasão contributiva”.

“O mesmo primeiro-ministro que é capaz de deixar o fisco penhorar uma casa de morada de família por pequenas dívidas ao Estado, pelos vistos, conviveu bem com o não pagamento de dívidas à Segurança Social durante mais de uma década. E acha isso natural”, apontou Ana Catarina Mendes, que classificou como “inaceitável” o comportamento do líder do executivo. Continuar a ler

O poder local é determinante para o desenvolvimento de Portugal

O reforço da governação local, com mais e melhores serviços de proximidade, é essencial na promoção da participação dos cidadãos e na satisfação das suas necessidades quotidianas afirmou Maria de Luz Rosinha na abertura do Encontro Nacional Valorizar o Território, Descentralizar e Aproximar, em Santarém.

mariadaluzrosinhaps

A Secretária Nacional para as Autarquias notou a importância da valorização do território para superar a grave crise que atualmente o país vive e instou os presentes a contribuirem ativamente com as suas ideias e sugestões para enriquecerem a propostas eleitoral do PS.

“Vamos ao longo do dia de hoje ter oportunidade de debater matérias tão importantes como a política das cidades, o desenvolvimento dos territórios de baixa densidade, sejam eles zonas rurais, zonas do interior ou zonas de fronteira, a importância do sector do turismo para a criação de emprego e a criação de um modelo territorial coerente” afirmou Luz Rosinha. Continuar a ler

Almada | Caparica Primavera Surf Fest 2015

A primeira edição do Caparica Primavera Surf Fest acontece entre 26 de março e 4 de abril, e promete trazer à praia do Paraíso mais de 500 atletas, 20 DJ, nove bandas e festas ao por do sol.

De 26 de março a 4 de abril, a Costa da Caparica recebe a primeira edição do Caparica Primavera Surf Fest, um evento que traz até à praia do Paraíso mais de 500 atletas, 20 DJ, nove bandas, festas ao por do sol e muito surf.

caparicaprimaverasurffest

Para além de incluir duas provas desportivas, onde vão competir alguns dos melhores atletas europeus de surf e bodyboard, o Primavera Surf Fest tem um programa de festas ao por do sol, concertos de música ao vivo e ainda cinema, uma vez que o SAL – Surf at Lisbon Film Fest extendeu as melhores curtas metragens de surf à Costa da Caparica.

São dez dias de muito surf e muita música com Orlando Santos, Cais Sodre Funk Connection, Batida, Freddy Locks,Diego Miranda, Rui Vargas, Dj Vibe, R I O T, Dj Ride, Noiserv, MAGAZINO, Dj Glue, Agir, DA CHICK, @You Can´t You Can’t Win, Charlie Brown, Dj Overule, FUNKyou2, Nuno di Rosso e ainda DjMiguel Nery com um grande cardápio de DJ nas sessões Sunset Party. Continuar a ler