Qual a cidade que mais pedala?

Fonte: Smart Cities

Vai começar, em Maio, a edição deste ano do maior desafio de ciclismo urbano entre cidades europeias. Chama-se European Cycling Challenge e contabiliza a distância percorrida de bicicleta por habitantes de cada cidade ou área metropolitana participante. Em Portugal, o Barreiro e a Comunidade Intermunicipal do Algarve são as únicas representantes registadas para pedalar até à vitória.

bicicleta_sc_3722

Nesta quarta edição do Challenge, as principais regras mantêm-se: depois de cada cidade se inscrever oficialmente com uma equipa, qualquer habitante poderá juntar-se à competição. O mesmo é válido para ciclistas que, não sendo moradores, se desloquem a estas localidades por motivos de trabalho ou estudo. Até agora, estão inscritas 33 cidades e áreas metropolitanas.

Para contabilizar os quilómetros pedalados, os participantes terão ao seu dispor uma app gratuita para smartphone. Podem ser contabilizadas quaisquer viagens feitas por bicicleta, excepto as que estão enquadradas em actividades desportivas.

Nesta ‘rivalidade saudável’ entre cidades, contam todos os quilómetros pedalados entre 1 e 31 de Maio. No final, há dois tipos de vencedores: a cidade que pedalou a maior distância total e a cidade com o melhor rácio de quilómetros pedalados por habitante. Os quadros de resultados, actualizados em tempo real, permitem ainda identificar o campeão de cada cidade. Ou seja, o participante com mais quilómetros percorridos em cada uma das localidades envolvidas no Challenge.

Segundo a organização do European Cycling Challenge, a cargo do município de Bolonha e da respectiva Autoridade Pública de Transportes da cidade, as viagens registadas na edição de 2014 permitiram uma poupança de 180 toneladas de dióxido de carbono.

No final do desafio, as cidades envolvidas podem solicitar os dados anónimos gerados pelas viagens dos participantes. Desta forma, consideram os responsáveis pela competição, a informação poderá contribuir para o planeamento de mobilidade em cada cidade. Ou seja, perceber se as ciclovias actuais têm a utilização esperada e onde são necessárias novas infra-estruturas, por exemplo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s