Opinião | o aeroporto é agora por Maria Amélia Antunes

Maria-Amelia-AntunesPor alegadas razões de ordem financeira, o atual Governo do PSD/CDS decidiu suspender a construção do Novo Aeroporto de Lisboa, no Campo de Tiro de Alcochete.

A solução do NAL no Campo de Tiro, foi decidida em 2008, pelo Governo do PS. A decisão resultou de vários estudos realizados durante mais de 40 anos, que originaram um intenso debate na sociedade portuguesa e muita especulação imobiliária, do setor financeiro, para além de um profundo trabalho diplomático junto das Instâncias Europeias.

Ao suspender a construção do NAL, o Governo do PSD/CDS ordenou o desenvolvimento de novos estudos, desta vez para considerar a solução Portela +1 para os voos low-cost.

A valorização, as vantagens e o crescimento deste tipo de deslocações low-cost no presente e no futuro .devem ser consideradas O seu interesse é manifesto e granjeia cada vez mais passageiros. Se ao interesse das companhias aéreas low-cost juntarmos o crescimento da atividade turística em Portugal que se espera cresça com qualidade e segurança, os operadores turísticos têm razões para desenvolver a sua atividade ,com mais confiança e garantia de sucesso.

Neste quadro, a opção Portela +1 que se anuncia poder vir a ser decidida para a BA6 no Montijo, nasce à partida condicionada pela falta de condições objectivas para ser bem sucedida ,ou seja com futuro. Na verdade, será uma opção de recurso, do tipo do mal o menos, como alguns gostam de afirmar, para a seguir ser mesmo o mal.

Recentemente, vieram a público notícias de que a “Portela ainda se aguentará por mais seis anos”. Seis anos, é já amanhã, quando falamos em infraestruturas desta exigência de qualidade e segurança. Será que a questão do investimento/financiamento é um entrave à construção do NAL?

Atentas as declarações recentes do ex-Primeiro Ministro Finlandês Jyrki Katainen, atual comissario responsável pelo fundo de 315 mil milhões de euros para investimento, na equipa do Presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker, que inclui apoio também a projetos de infraestruturas será uma oportunidade para o Governo Português dar prioridade à construção do NAL no Campo de Tiro ,procurando reunir investimento público e privado para a sua concretização.

Com esta infraestrutura em Montijo/Benavente será possível um desenvolvimento integrado do ponto de vista estratégico, funcional e territorial, enquanto plataforma de mobilidade e motor de desenvolvimento da atividade económica e social, numa perspetiva de afirmação, valorização e estruturação do conjunto da região e do país. Uma oportunidade para a criação e desenvolvimento de novas oportunidades logísticas de elevado valor acrescentado e um significativo reforço da internacionalização da nossa economia .Garantia de sucesso também para as companhias aéreas low cost e operadores turisticos.

No momento atual a construção do NAL afigura-se um desígnio nacional e europeu pelo potencial que encerra no desenvolvimento estratégico nas ligações com o continente americano, com Africa e com a economia do mar. Este empreendimento permitirá a criação de emprego e o crescimento económico, contribuindo para alavancar a economia de Portugal e da União Europeia, Investimento, Crescimento, Emprego.

Após o interregno que foi a suspensão da construção do NAL e a peregrinação da solução Portela +1, é agora a hora de criar as condições para a construção do NAL.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s