“Bronca” no PSD Montijo – email ameaça autarcas

Fonte: Diário do Distrito

O PSD Montijo não vive nos melhores momentos da sua carreira política, são vários os relatos que dentro do seio dos social-democratas no Montijo os conflitos são existentes.

O PSD Montijo não está a viver os melhores momentos da sua vida política, segundo fonte próxima do PSD diz mesmo que existe muita pressão pelo poder local. O PSD Montijo actualmente está representado na Assembleia da União de Freguesias do Montijo e Afonsoeiro, onde os social-democratas tem vindo a votar contra o Orçamento apresentado pelo Executivo do PS e BE, liderado por Fernando Caria.

josecardoso (2)

Na última Assembleia de Freguesia o PSD substituiu três dos seus membros de Assembleia. O Diário do Distrito soube que esta substituição deu-se devido a conversações entre o presidente da junta de freguesia e o membro do PSD que foi cabeça de lista nas últimas eleições, a conversa deu lugar a um entendimento para que o PSD abstivesse na votação do Orçamento. Segundo fonte ligada a todo o processo, Fernando Caria em conjunto com todo o seu Executivo alterou o Orçamento com a indicação de alguns pontos que os membros do PSD indicaram, só assim seria possível o voto de abstenção como existiu na última Assembleia de um membro que se absteve.

A noticia caiu no seio dos social-democratas do Montijo como uma ‘bomba’ e a direcção política autárquica decidiu enviar um email aos autarcas do partido da junta de freguesia do Montijo onde o mesmo diz “ os autarcas na freguesia deverão votar contra a proposta de orçamento da União de Freguesias de Montijo e Afonsoeiro, nada se tendo alterado relativo à última votação”, para o PSD Montijo o que é importante é a imagem do partido em ano de eleições como diz o segundo ponto “ reafirmar que a união dos autarcas e a imagem do Partido é fundamental, principalmente em ano eleitoral “. Continuar a ler

Anúncios

Urban Analytics | Conferência Internacional em Lisboa

urbananalytics

A Conferência Internacional tem como objetivos a difusão do conhecimento sobre a temática da analítica urbana, o aumento da visibilidade internacional desta iniciativa, a promoção de parcerias institucionais e profissionais a longo prazo, a promoção do diálogo e da troca de experiências entre instituições e profissionais e o fortalecimento da cooperação entre Portugal e os países EFTA, particularmente, no âmbito das políticas urbanas.

A Conferência, que se realizará no dia 22 de abril de 2015, em Lisboa, é dirigida a todos os profissionais interessados na temática urbana e que trabalhem em autoridades locais ou regionais, universidades, institutos de investigação, organizações não governamentais ou empresas privadas.

Os objetivos são:

  • Promover a discussão do tema “Cidades Analíticas” em Portugal através da partilha de experiências;
  • Aproximar e mobilizar os municípios e restantes atores para acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal;
  • Promover novos projetos e soluções através da dinamização do ecossistema de atores ligados ao desenvolvimento de soluções;
  • Reconhecer e distinguir projetos inovadores e relevantes em Portugal;
  • Promover o estabelecimento de parcerias institucionais e profissionais duradouras.

Programa: Continuar a ler

Municípios do Estuário do Tejo reivindicam mais 38 médicos de família

Os municípios abrangidos pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Estuário do Tejo (ACES), onde mais de 72.000 utentes não têm médico de família, reivindicaram hoje mais profissionais de saúde para a região.

O ACES abrange os concelhos de Vila Franca de Xira, Azambuja, Alenquer, Arruda dos Vinhos e Benavente, localizados a norte da Área Metropolitana de Lisboa.

saude

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Fernando Ferreira (PS), referiu que os cinco municípios do ACES manifestaram recentemente à tutela, numa reunião, a sua apreensão pela falta de médicos de família e de enfermeiros na região.

“No total, faltam 38 médicos de família e pelo menos 95 enfermeiros. Nos cinco concelhos existem 72.000 utentes que não têm médico de família. É uma situação muito preocupante”, apontou o autarca.

Fernando Ferreira disse que, no caso do município de Vila Franca de Xira, 44.300 utentes não têm médico de família, o que equivale a cerca de 30% da população. Continuar a ler

Montijo | Autarquia e CESIS elaboram Plano para a Integração dos Imigrantes

A Câmara Municipal do Montijo aprovou por unanimidade, na reunião de câmara de 15 de abril, um protocolo de parceria com o CESIS (Centro de Estudos para a Intervenção Social) tendo por objetivo a elaboração de um Plano para a Integração dos Imigrantes no Concelho do Montijo (PIICM).

maria-clara-silva

Esta iniciativa teve por base uma candidatura a fundos comunitários do Fundo Europeu para a Integração de Nacionais de Países Terceiros (FEINPT), como explicou a vereadora Maria Clara Silva: “dispomos, desde há vários anos, de um Centro Local de Apoio à Integração dos Imigrantes. Tendo por base o trabalho que desenvolvemos, o Alto Comissariado para as Imigrações (ACM) desafiou-nos a apresentar uma candidatura que foi aprovada, no valor de 10 mil euros, com um valor financiado de 95 por cento”.

“Atendendo a que já trabalhámos com a CESIS na elaboração do Perfil das Mulheres e Homens Imigrantes no concelho, bem como, no Diagnóstico de Igualdade de Género na Câmara Municipal de Montijo entendemos ser este o parceiro estratégico para connosco elaborar este plano municipal”, garantiu a vereadora. Continuar a ler