Esta casa é feita só com pão!

Construída entre 2004 e 2006, da autoria do escultor suíço Urs Fischer, a pequena casa, com cerca de 5x4x5 metros, é inteiramente feita com pão cozido e côdeas.

Pode ser vista no Museu da Trienal de Milão, que está a exibir a sua nova exposição: “Arts & Foods”.

click nas imagens

Anúncios

Deputados socialistas querem saber qual o destino do património ferroviário histórico no Barreiro

O Grupo de deputados socialistas eleitos por Setúbal – Eurídice Pereira, José Vieira da Silva, Ana Catarina Mendes, Eduardo Cabrita e Catarina Marcelino – tomou conhecimento de que a CP E.P.E., uma entidade pública empresarial detida a 100% pelo Estado, encontra-se atualmente em processo de alienação de material circulante de valor histórico.

Na verdade, a CP E.P.E. agendou a passada segunda-feira, dia 18 de maio, como data limite para a receção de propostas tendentes à compra de material circulante que se encontra no Barreiro.

Infelizmente, e esquecendo por completo o valor histórico deste material circulante, a CP E.P.E. pretende alienar como sucata “furgões” que deveriam ter um fim museológico.

Alguns desses exemplares são únicos, pelo que torna ainda mais incompreensível a sua venda, em detrimento da sua utilização para outro fim, como deveria ser efetuado.

A população do Barreiro tem vindo a contestar esta alienação, face à desvalorização que está a ser realizada do património ferroviário e industrial, quando o que deveria ser efetuado seria antes a criação de um núcleo museológico para preservar este mesmo material e as suas memórias.

Segundo a deputada Eurídice Pereira ” em face do pedido anteriormente efetuado ao antigo IGESPAR para a classificação de uma boa parte deste património, e nada se sabendo sobre a conclusão desse processo, não se entende como é possível esta alienação, acrescido do fato de ter sido criado um Grupo de Trabalho, no âmbito do Ministério da Economia, para que efetuasse a devida análise quanto à preservação, classificação e musealização do património ferroviário no Barreiro, nada se sabendo quanto às conclusões do trabalho que foi realizado.” Continuar a ler

Projeto de Programa Eleitoral do PS – versão para debate público

O secretário-geral do PS, António Costa, apresentou hoje, pelas 12:00, o projeto de programa eleitoral dos socialistas, documento que é depois debatido à noite pela Comissão Política e domingo pela Comissão Nacional.

Apresentação do Projeto de Programa Eleitoral do PS

(click na imagem para ver documento)

apresentacaoprojetodeprogramaeleitoralps

Antes da intervenção de António Costa, o diretor do gabinete de estudos, João Tiago Silveira, fez uma exposição pormenorizada sobre os métodos de trabalho e principais orientações políticas do documento. O documento será debatido pelos órgãos nacionais do partido (primeiro a Comissão política hoje à noite, depois a Comissão Nacional no domingo), mas apenas ficará fechado a 06 de junho, quando se realizar a Convenção Nacional do PS.

Para a Convenção Nacional do PS ter poderes de aprovação do programa eleitoral, a Comissão Nacional, o órgão máximo entre congressos, terá de lhe dar um mandato expresso de delegação de poderes.

Projeto de Programa Eleitoral do PS

(click na imagem para ver documento)

projetoprogramaeleitoralps2015

Ou seja, entre o próximo domingo e o dia 06 de junho, na sequência das reuniões das comissões Política e Nacional do PS, poderão ainda ser introduzidas propostas novas ou alterações ao programa eleitoral do partido.

 

PS apresentou programa eleitoral – as 21 causas de António Costa

Fonte: Expresso

O programa do PS apresentado esta quarta-feira divide-se em 21 causas. São 21 pontos que dão corpo ao documento que apresenta as propostas socialistas para os primeiros quatro anos da “Agenda para a Década”.

2015-05-20-Antonio-Costa-3

Na base destas propostas estão três objetivos: aumentar o rendimento disponível das famílias, resolver o problema financeiro das empresas e promover o emprego e combater a precariedade.

As 21 causas:

1
Cem novas unidades de Saúde familiar em quatro anos para dar médico de família a mais de meio milhão de portugueses.

2
Combater insucesso escolar e garantir doze anos de escolaridade. Voltar a ter uma aposta forte no Ensino Profissional.

3
Investir na educação dos adultos.

4
Promover o Ensino Superior. “Precisamos de mais gente no ensino superior” declarou João Tiago Silveira na apresentação do programa do PS. “Estamos abaixo da média, temos de qualificar mais os portugueses”. O PS vai incluir no programa um Pacto de Confiança com o Ensino Superior. Uma garantia de financiamento estável e plurianual para ter projetos de longo prazo e de qualidade.

5
Reagir ao défice demográfico

6
Nova geração de políticas de habitação. Criação de bolsas de habitação acessível mobilizando 10% do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social para investir em Imóveis.

7
Qualidade de vida.

8
O Mar como aposta de futuro. Instalação de um centro de informação oceanográfico nos Açores.

9
Afirmar o interior como Centralidade no Mundo Ibérico. Aproveitar a mobilidade entre Portugal e Espanha.

10
Preservar o Ambiente. Criar um Simplex ambiental.

Continuar a ler

Green Project Awards 8ª edição | candidaturas encerram a 29 de maio

Decorrem até ao dia 29 de Maio, sexta-feira da próxima semana, as candidaturas à 8ª edição do Green Project Awards (GPA), projecto português que premia empresas, ONG, entidades públicas, associações, fundações, organizações da sociedade civil ou cidadãos em nome individual que se tenham distinguido pelas boas ideias em prol da sustentabilidade.

GPA_SAPO11

As candidaturas terão de cumprir duas grandes condições de elegibilidade: projectos, produtos ou serviços, campanhas ou acções que visem o desenvolvimento sustentável e que tenham sido implementados ou disponibilizados, em Portugal, nos últimos três anos; e que reúnam evidências da sua implementação e respectivos resultados qualitativos e quantitativos.

As candidaturas serão avaliadas pelo impacto dos três pilares da sustentabilidade (ambiental, económico e social), pela repercussão no comportamento e atitude dos cidadãos, aplicação de práticas inovadoras e ecoeficientes, a relação entre os benefícios gerados e os custos associados e a reprodutibilidade. Por outro lado, serão valorizados projectos de entidades cuja missão principal não seja de natureza ambiental e social.

Veja o regulamento completo e saiba como se inscrever – as candidaturas são exclusivamente online. Continuar a ler