Barreiro | Manuel Salgado expressou que tem “dúvidas” sobre o conceito «cidade de duas margens»

manuelsalgadoFonte: Jornal Rostos

. Ampliação da capacidade do Aeroporto de Lisboa na Base Aérea do Montijo

. Paisagem de Lisboa e Tejo vai ser proposta como “património da humanidade”

Manuel Salgado, vereador da Câmara Municipal de Lisboa, ontem à noite, no Museu Industrial da Baía do Tejo, no Barreiro, no decorrer do debate com o tema: «A Plataforma Multimodal do Barreiro – Contributos para a Cidade das Duas Margens», expressou que tem “dúvidas” sobre o conceito «cidade de duas margens»

O autarca lisboeta salientou- “gosto mais” do conceito “cidade região”.

O evento de ontem à noite insere-se no Ciclo de debates “Plataforma Multimodal do Barreiro/Terminal de Contentores – Visão e Futuro”, promovido pelas entidades que integram o grupo de trabalho que está a acompanhar as matérias relativas à construção do Terminal de Contentores do Barreiro, entre elas APL, CMB e Baía do Tejo.

Manuel Salgado salientou que o estuário do Tejo – “é elemento agregador” das duas margens, mas expressou as suas ´”dúvidas” sobre o conceito “cidade de duas margens”.

Tejo património da humanidade

Referiu a importância do rio e da ligação da cidade de Lisboa ao rio Tejo, divulgando que – “a paisagem de Lisboa e do Rio Tejo” vai ser apresentada uma candidatura para que seja reconhecida como “património da humanidade”.

Ligação do Tejo ao Sado

Manuel Salgado recordou que no tempo de Marquês Pombal foram realizados estudos para que o Rio Tejo fosse navegável até Toledo em Espanha.

Referiu, igualmente, que nos anos 50, foram elaboradas propostas para ligação do Rio Tejo ao Rio Sado através de um canal.

Sublinhou a necessidade de ser avaliada a actividade portuária e a forma como esta se “organiza” no território – “desde a foz até Vila Franca de Xira”.

Aeroporto na Base Aérea do Montijo

O vereador da Câmara Municipal de Lisboa, salientou que na Área Metropolitana de Lisboa – “há assimetrias, há descentralidades”.

Recordou que na margem sul reside 2/3 da população da AML.

Afirmou que está “em cima da mesa” a proposta de ampliação da capacidade do Aeroporto de Lisboa ser desenvolvida através da solução – Base Aérea do Montijo e que a ligação, entre Montijo e Lisboa, será feita por barco.

“Isto não significa que estamos a falar de uma cidade de duas margens”, disse.

Barreiro tem condições únicas

Sobre a «Plataforma Intermodal do Barreiro», também manifestou “a maior das dúvidas”, reconhecendo, no entanto, que “o Barreiro tem condições únicas”, quer ao nível de acessibilidades rodoviárias, como ferroviárias.

Alertou que existem “problemas complexos” – “os fundos de lodo” contaminados e as dragagens para permitir o acesso de navios de grandes calados.

Por essa razão, salientou a necessidade de serem efectuados “estudos de viabilidade, acrescentando a necessidade de articulação do Barreiro com Setúbal.

Tejo aglutinador

Manuel Salgado, referiu a necessidade da Área Metropolitana de Lisboa ser uma área “coesa”, defendeu a necessidade de investimentos em infraestruturas portuárias e considerou que o Tejo é “aglutinador”.

“Falar em cidade de duas margens não faz sentido”, disse.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s