20 das mais chocantes fotos sobre o estado do nosso planeta

As imagens foram compiladas pela Foundation for Deep Ecology e trazem-nos alguns dos cenários mais inacreditáveis que, por esse mundo fora, podemos encontrar.

Anúncios

Opinião | A CDU e o aeroporto dos aviões low cost para a base aérea de Montijo por José Bastos

josebastosDesde o princípio dos anos sessenta do século passado que se fala na construção de um novo aeroporto de Lisboa, na margem Sul do Tejo, para substituir o aeroporto da Portela. Saiu até uma lei para reservar os terrenos da herdade de Rio Frio para esse efeito.

No fim do século XX foi escolhida a Base da Ota para se construir o novo aeroporto e já no princípio do milénio o Governo desistiu da Ota e optou pelo Campo de Tiro de Alcohete em terrenos dos concelhos de Benavente e Montijo (freguesia de Canha).

Em 2011, o Governo suspendeu a construção do novo aeroporto e não se sabe se alguma vez vai ser construido. Já passaram mais de cinquenta anos sobre a primeira tentativa.

Já no fim de 2011 a comunicação social anunciou a possibilidade de um aeroporto para os aviões low cost ser construido numa base aérea militar da Área Metropolitana de Lisboa: Alverca, Sintra ou Montijo.

O assunto foi estudado por uma comissão nomeada para o efeito e a escolha em princípio recaiu sobre o Montijo.

O actual Presidente da Câmara de Montijo, tem mostrado um grande interesse e entusiasmo na vinda do aeroporto e já apresentou ao CEO da ANA, as infra-estruturas exteriores que são necessárias.

Quem sente o “pulsar” dos Montijenses sabe que na sua quase totalidade desejam que o aeroporto venha para cá. Até porque se propõem utilizar a via fluvial de Montijo para Lisboa que vai ao encontro da história da nossa comunidade.

Quando se pensava que neste ponto todas as forças políticas estavam de acordo a CDU apresentou na Assembleia Municipal de Montijo uma moção contra a vinda do aeroporto para nossa Base Aérea. A moção foi rejeitada pelos votos do PS e do PSD, com a abstenção do BE e da presidente da Assembleia Municipal. Continuar a ler

Lisboa horizontal vence concurso big smart cities

Fonte: Smart Cities

O projecto Lisboa Horizontal consagrou-se, ontem, vencedor da edição deste ano do concurso BIG Smart Cities, uma iniciativa da Vodafone e da câmara de Lisboa que fomenta a criação de novas de soluções para a melhoria da qualidade de vida nas cidades. Para além da incubação no Vodafone Power Labs, os ilustradores da ideia receberam um prémio no valor de 10 mil euros.

graphicdemoalllr2

Com base em informação topográfica, a app de navegação por GPS Lisboa Horizontal pretende fomentar o uso da bicicleta no meio urbano, fornecendo aos ciclistas 691 quilómetros de rotas planas dentro da capital. Segundo um estudo elaborado pelos promotores da ideia, 63% das ruas de Lisboa têm menos de 4% de inclinação.

Seguindo a lógica das linhas de metro, a aplicação, vencedora na categoria Smart Mobility, conecta as principais zonas da cidade, permitindo encontrar lojas para bicicletas onde seja possível encher os pneus da bicicleta, a título de exemplo.

No âmbito do concurso, foram ainda atribuídas três menções honrosas. Dentro da categoria Smart Living, o projecto Visualfy, dedicado a pessoas com deficiências auditivas, recebeu a menção honrosa “Internet of Things”. Ao interpretar sons captados através de microfones espalhados pelas divisões de uma casa, este sistema fornece orientações ao utilizador, enviando notificações que podem ser visualizadas no smartphone, smartwatch ou smart tv. Continuar a ler

José Cardoso deixa Concelhia Política do PSD Montijo

Fonte: Diário do Distrito

Depois dos acontecimentos que ‘fragilizaram’ o PSD no Montijo, José Cardoso, deixa a presidência da Concelhia Política dos social-democratas.

josecardosopsdmontijo

Uma primavera quente no seio do PSD Montijo com vários pedidos de suspensões de mandato e até demissões, deixou o PSD ‘fragilizado’ naquele concelho que têm sido apetecível para todas as forças políticas.

Foram vários os episódios menos bons a que o PSD Montijo esteve exposto, uma última situação que ‘fragilizou’ os social-democratas foi a retirada de confiança política da autarca de freguesia Atalaia/Alto Estanqueiro e Jardia, Inga Oliveira.

Com o início do verão e em ano de eleições legislativas, o PSD Montijo volta a ser noticia pela saída de José Cardoso à presidência da Concelhia Política dos social-democratas.

José Cardoso terá solicitado a sua saída junto dos órgãos directivos do partido, não estando de acordo com algumas situações que se passaram durante a sua liderança.

O Diário do Distrito falou com José Cardoso que explicou que “devido a todo o desequadramento que houve e desde o apoio que deram à Maria Amélia não estando eu de acordo e também não estando de acordo com as demissões que houve no partido, achei que estava na altura de haver novas eleições para novos órgãos políticos e assim aconteceu”. Continuar a ler

Resíduos | três inovações que vão revolucionar as cidades

Fonte: Green Savers

Cerca de 70% da população mundial viverá nas cidades em 2050, de acordo com as Nações Unidas. Os números são bem conhecidos e vão alterar profundamente as cidades em que vivemos – sobretudo as grandes metrópoles –, elevando a necessidade de criarmos cidades mais sustentáveis que, se possível, não diferenciem resíduos e recursos.

9

Por outras palavras: as cidades devem entender os resíduos como ponto de partida de algo novo. Estas são três ideias que podem em breve ser aplicadas nas megacidades e que nos podem ajudar a construer um ambiente urbano mais sustentável para o futuro.

1.Minas urbanas

À medida que as minas naturais se esgotam, as cidades serão as minas do futuro, uma vez que é por lá que estão os recursos naturais já transformados em materiais. Há décadas que existe tecnologia para reciclar cobre e empresas especialistas já recuperam o resíduo metálico dos velhos cabos eléctricos.

Segundo explicou ao Guardian o professor Thomas Graedel, da Yale School of Forestry and Environmental Science, os edifícios armazenam os materiais que serão reciclados mas também nos ajudarão a poupar uma grande quantidade de energia necessária para os alcançar. Continuar a ler