Montijo | Aeroporto consensual para a próxima legislatura

Fonte: Diário da Região

O aeroporto complementar à Portela é para avançar na próxima legislatura. E, quanto à localização, também já não restam muitas dúvidas: deve aterrar na Base Aérea n.º 6 do Montijo. Este é, pelo menos, o plano de intenções que os atuais partidos da maioria do Governo (Partido Social Democrata – PSD/CDS) e principal partido da oposição (Partido Socialista – PS) defendem. Ou seja, a possibilidade de construção da nova infra-estrutura aeroportuária vir a ser realizada em Montijo e já na próxima legislatura é forte e consensual para qualquer um destes partidos (PSD/CDS/PS).

aeroportomontijo

Depois de António Costa, secretário-geral dos socialistas e candidato a primeiro-ministro, ter admitido que a localização “Montijo” tem de ser “aproveitada” e a obra executada na próxima legislatura, agora foi o ministro da Economia, Pires de Lima, a vir a terreiro sustentar a mesma tese.

“Está dentro dos planos aeroportuários e das competências e responsabilidades da própria ANA assegurar o desenvolvimento da infra-estrutura aeroportuária que serve Lisboa”, disse Pires de Lima, esta sexta-feira, à margem da apresentação em Lisboa dos princípios orientadores do Plano de Ação Turismo 2020, salientando a hipótese “Montijo”. “A opção tendencial que estamos ainda a estudar e a qualificar é o desenvolvimento da Portela com o aproveitamento da Base do Montijo”, vincou, apontando também como prazo a “próxima legislatura”.

A concluir, o ministro lembrou ainda: “Não precisamos de um aeroporto faraónico que afaste a estrutura aeroportuária de Lisboa. Ter uma estrutura aeroportuária que serve Lisboa e que está dentro da cidade é uma vantagem competitiva do país, e da cidade, que o Governo quer preservar”.

Quanto ao turismo, Pires de Lima destacou o contributo do setor para o crescimento económico e enalteceu os bons resultados esperados: “Queremos este ano bater mais um recorde. Seguramente vai ser possível ultrapassar os 17 milhões de turistas em 2015”. O financiamento comunitário do Plano de Ação Turismo 2020 já foi apresentado este ano, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

O governo comprometeu-se a não criar novas taxas no setor do turismo sem antes eliminar taxas de valor semelhante, mas o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, ressalvou que as câmaras municipais não estão incluídas neste compromisso. O documento apresentado, que nos próximos 30 dias vai ser objeto de consulta pública, define a ambição nacional para o turismo até ao ano de 2020, baseada em cinco princípios: pessoa, liberdade, abertura, conhecimento e colaboração.

António Costa, secretário-geral do PS e candidato a primeiro-ministro, foi perentório em relação ao low-cost no Montijo. “O que nós definimos foi que na próxima legislatura executaremos as obras que estão previstas… O aeroporto é um assunto que está resolvido. Vai ser resolvido, aliás, em grande benefício do privado que, em vez de ter de construir um novo aeroporto, vai aproveitar obviamente a Base Aérea do Montijo”, disse o líder socialista, reforçando: “Vai ter de se aproveitar um já existente e rentabilizar, aliás, uma infraestrutura que também explora que é a Ponte Vasco da Gama, para servir a ligação entre os dois aeroportos. É muito claro que é isso que vai acontecer”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s