Montijo / Afonsoeiro | comemorações do Dia da Freguesia

A Junta da União das Freguesias do Montijo e Afonsoeiro vai retomar as comemorações do Dia da Freguesia, com a cerimónia de entrega da distinção de mérito Barca Aldegalega e um concerto com Jorge Fernando, no dia 15 de setembro, no Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida (CTJA), a partir das 21h00.

Dia_Freguesia_topo_1400x550

Após um ano de interregno, devido à reorganização administrativa imposta por lei que originou à nova União das Freguesias de Montijo e Afonsoeiro, neste regresso da Barca Aldegalega as entidades da freguesia distinguidas serão o Centro Social de São Pedro do Afonsoeiro, a Raporal e o Ateneu Popular de Montijo.

Três entidades que se destacam pelo trabalho meritório desenvolvido, ao longo dos anos, em benefício da população do Montijo e Afonsoeiro.

O Centro Social de São Pedro do Afonsoeiro é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que existe desde 1990. A Raporal – Rações de Portugal, S.A. uma das maiores empresas do concelho. O Ateneu Popular de Montijo é uma das mais antigas associações culturais da freguesia.

No intervalo da cerimónia haverá a entrega de prémios do “Desafius Fotográfico – # o rio e a cidade”, um concurso promovido pela União das Freguesias de Montijo e Afonsoeiro em parceria com a Associação Olho por Olho. Continuar a ler

Anúncios

Lisboa é uma das cidades mais amigáveis do mundo!

Fonte: Smart Cities

Prestáveis e gentis. Seriam estas as duas palavras que escolheria para caracterizar os habitantes de Lisboa? Foi assim que os leitores da revista norte-americana de viagens Travel+Leisure se referiram aos lisboetas. Como resultado, a capital portuguesa chegou ao 28.º lugar no top 30 das cidades mais amigáveis do mundo, elaborado pela publicação e divulgado no final de Agosto.

Miradouro Lisboa - Papel de Parede

“A simpatia, seja uma hospitalidade instintiva, seja um sorriso acolhedor em cada loja, contribui muito para fazer uma cidade mais acessível aos viajantes”, afirma a Travel+Leisure. Numa era em que as viagens são cada vez mais preparadas com antecedência – através de informação on-line, aplicações ou ferramentas personalizadas – as pessoas podem ser um cartão-de-visita tão importante como o património arquitectónico ou as paisagens deslumbrantes. E estas cidades do ranking, como reforça a revista, “sabem como encantar”. O top das cidades mais amigáveis resulta do inquérito anual aos leitores da revista.

Lisboa é a única cidade portuguesa na listagem da Travel+Leisure. A par da hospitalidade dos moradores, a cidade convence pelas ruas históricas, pelos eléctricos e, também, pela comida – peixe fresco e vinho, pormenoriza a revista.

A liderar a corrida ao galardão de cidade mais afável, Galway reforça a fama irlandesa de bem servir. A música tocada pelas ruas, a natureza festiva dos seus habitantes e, também, o seu sentido de humor conquistaram os viajantes internacionais. Não obstante, esta hospitalidade aparenta ser comum ao ADN irlandês: Dublin e Cork também surgem no top 5 do ranking global, tornando o país no mais amigável para os turistas que acolhe. Continuar a ler

Ryanair quer abertura do aeroporto do Montijo

Fonte: Diário Económico

O presidente executivo da Ryanair, Michael O’Leary,acusou os franceses da Vinci, concessionária da ANA, de bloquearem o crescimento no aeroporto de Lisboa para que não seja atingido o limite que o Governo definiu como máximo na Portela e defendeu a abertura do aeroporto no Montijo.

(AW) Ryanair was the highest scoring of the large carriers in the TPA rankings, and seventh overall. Airline rankings reveal conflicting trends in early stages of rebound The overall outlook appears to be brightening for the airline industry, raising hopes that a new upward cycle is beginning. But look below the surface, and a much more complex—and in some cases troubling—picture emerges.

“Queremos investir em Lisboa mas estamos bloqueados pelo aeroporto”, acusou o presidente e fundador da Ryanair, em conferência de imprensa. “Se levantarmos as restrições em Lisboa vamos conseguir aumentar a quota de mercado e ser a maior companhia aérea em Portugal”, garantiu.

“Achamos que a abertura rápida do Montijo pode resolver o problema de Lisboa não estar servida com rotas suficientes”, frisou.

Questionado pelo Económico sobre a actuação da Vinci, referiu que o número de movimentos que se podem fazer na pista com os aviões podem ser elevados para 44 por hora mas que “o aeroporto não o faz. O número de movimentos está a ser artificialmente reduzido”, acusou.

“A única justificação é que não querem ultrapassar a meta de passageiros definida pelo Governo para a abertura do Montijo, que é de 22 milhões na Portela”.

O’Leary defendeu ainda que dar todas as concessões de aeroportos aos franceses “não foi uma ideia brilhante mas esperamos que no Montijo seja diferente”, ou seja, que possa ser gerido por outro privado que não a Vinci. Continuar a ler

PS Setúbal | O desnorte da coligação (PSD / CDS-PP) relativamente aos portos do distrito de Setúbal

Em contraciclo com a importância estratégica do Porto de Setúbal para este distrito, a coligação PSD/CDS-PP tem ditado uma política de desnorte para este Porto, patente na ação governativa dos últimos quatro anos:

federapssetubal

Em primeiro lugar pela total confusão de propósitos do Governo para o setor marítimo portuário. Ao mesmo tempo que o Governo afirmava querer uma complementaridade entre o Porto de Lisboa e o Porto de Setúbal, anunciava, logo do início da legislatura, a expansão do terminal de contentores do Porto de Lisboa para a Trafaria. Decorridos apenas 3 anos, novo anúncio sobre este tema, agora com a intenção de que essa expansão do terminal de contentores de Lisboa se situasse no Barreiro.

Em segundo lugar pela total demissão do Governo quanto a decisões importantes e estratégicas para o desenvolvimento do Porto de Setúbal e consequente aumento do seu hinterland. De facto, todas as decisões de acessibilidade ferroviária e marítima foram metidas na gaveta. Em particular, merece referência o estrangulamento do canal de acesso ao porto de Setúbal que exigia uma resposta firme por parte do Governo, que se limita agora, perto das eleições, a autorizar estudos de impacte ambiental.

Os propósitos do Governo PSD/CDS para o setor marítimo portuário, em particular no Distrito de Setúbal, revelam a falta de conhecimento e de visão para o setor: Um dia a expansão do terminal de contentores de Lisboa é para a Trafaria, no outro dia já são para o Barreiro. E no meio de tudo isto, nem uma palavra para o Porto de Setúbal. Continuar a ler

PSD Setúbal | Bruno Vitorino Acusa o PS de ser contra o Terminal de Contentores no Barreiro

O deputado e presidente da Distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, acusa o PS de ser contra o terminal de contentores no Barreiro, considerando que este é um projeto fundamental para o concelho e para a região.

logo_PSD

“O PS assume no seu programa eleitoral para o distrito de Setúbal, que é contra a instalação de um terminal de contentores no Barreiro e que todo o processo deve ser reequacionado, algo que está bem explícito na página 86 desse mesmo programa”, sublinha.

Bruno Vitorino diz que “este projeto morreria se os socialistas ganhassem as eleições. O PS já disse uma coisa, e o seu contrário, sobre este assunto. Em Janeiro 2015, Eduardo Cabrita diz que é uma ligação abstrusa entre a Câmara e o Governo na questão do Terminal, exigindo a paragem imediata do projeto”.

“Para o PSD, este projeto é fundamental para o Barreiro e para a região. Esta infraestrutura vai criar diretamente muitos postos de trabalho. Mas, indiretamente, vai atrair mais investimento e criar muitos mais postos de trabalho. Vai ajudar a recuperar o passivo ambiental existente. Ainda mais, não tendo investimento publico previsto, não corre o risco de se tornar um elefante branco, pago com o dinheiro dos contribuintes”, acrescenta. Continuar a ler