Municípios disponíveis para cooperar em estratégia nacional para os refugiados

Fonte: Lusa

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) mostrou-se hoje disponível para “cooperar ativamente” na construção de soluções para os refugiados, no âmbito de uma estratégia que considera ter que ser delineada a nível nacional.

refugiadossiria

“Os municípios estão prontos a cooperar com as entidades do Estado na realização de uma estratégia que seja cuidadosamente desenvolvida e também em articulação com os outros Estados da União Europeia, em especial o espaço Schengen”, afirmou aos jornalistas o presidente da ANMP, Manuel Machado, no final da reunião do conselho diretivo, realizada em Viseu.

Manuel Machado, também presidente da Câmara de Coimbra, frisou que, antes de mais, esta é uma questão que tem de ser “tratada pelas instâncias responsáveis ao nível da União Europeia, dos responsáveis pela gestão do espaço Schengen e pelos Governos de cada Estado-Membro da União Europeia”.

“Provavelmente, vai ser necessário alargar o âmbito territorial das intervenções e incluir a Síria, a Líbia e outros territórios que estão em enormes dificuldades, estado de guerra, perseguições, conflitos gravíssimos do ponto de vista étnico, religioso, político e económico”, considerou.

O líder da ANMP realçou que “tudo isto tem que ser encarado com enorme rigor, com capacidade de intervenção operacional”, sendo “essencial a postura dos Governos de cada um dos Estados-Membros”.
Para que estas pessoas sejam “verdadeiramente acolhidas e integradas”, a ANMP entende ser necessário “que tenham possibilidade de acesso à saúde, à educação, ao trabalho”, ou seja, um “modo de vida tanto quanto possível normal”, com um bom acolhimento da parte das comunidades.

Segundo Manuel Machado, esta não é apenas uma crise humanitária, mas também civilizacional, sendo importante que as soluções sejam encontradas “de forma conjunta, conjugada, responsável, serena e articulada com a compreensão dos concidadãos que devem ter um espírito de abertura para acolher estas pessoas que estão numa situação desgraçada e que procuram ajuda”.

Questionado sobre os municípios que já se declararam disponíveis a acolher refugiados mesmo sem estar delineada a estratégia nacional, o presidente da ANMP considerou que “estão a emitir, na prática, um grito de alma que a angústia da imagem que chega impele”.

“O que está a ser estruturado é uma intervenção organizada, com os níveis de responsabilidade e capacidade de ação correspondentes às atribuições e competências de cada uma das parte e é nesta matriz, nesta estratégia cuidadosamente delineada, que estamos em estado de prontidão para intervir”, garantiu.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s