Montijo | Inauguração do jardim-de-infância do Alto Estanqueiro-Jardia

Anúncios

Humor | Bloco em ascensão por Henrique Monteiro

blocoasubirhumor

Plataforma de boleias Bla Bla Car recebeu 177 milhões de euros de investimento

Fonte: Green Savers

Ir para Bla Bla Car aqui.

A startup francesa BlaBlaCar angariou €177 milhões numa ronda de investimento liderada pelas capitais de risco Insight Venture Partners e Lead Edge Capital, com a participação da Vostok New Ventures, informou a empresa esta quinta-feira em comunicado.

blablacar

A empresa de partilha de viagens de carro para percursos de longa distância foi lançada em 2006 por Nicolas Brusson, Francis Nappez, Frédéric Mazzella e, até à data, recebeu mais de €265 milhões de investimento. Segundo o Observador, esta nova ronda surgiu para “responder à necessidade de crescimento acelerado” que a empresa está a ter nos mercados onde já opera e para ter “um arranque fenomenal” nos mercados em que pretende entrar.

A BlaBlaCar está presente em 19 países, incluindo Portugal, e tem mais de 20 milhões de membros no mundo, que utilizam este serviço para dividir despesas de deslocação entre duas cidades e, assim, poupar dinheiro.

Em Portugal desde Outubro de 2012, a BlaBlaCar não avança com números de utilizadores no país, mas diz que já tem uma “comunidade de vários milhares de pessoas” e que tem registado “um crescimento contínuo e sustentado, que é potenciado em momentos como férias (Páscoa, Natal) ou grandes eventos (festivais de música)”. Continuar a ler

Opinião | A sustentabilidade da Segurança Social por Catarina Marcelino

foto catarina_458546661A sustentabilidade da Segurança Social e as pensões, tornaram-se o tema central da campanha eleitoral para as eleições legislativas. O atual Governo adotou uma austeridade para além daquela que foi imposta pelos credores internacionais, a qual teve consequências desastrosas sobre o mercado de trabalho. É bom relembrar que Pedro Passos Coelho afirmou que pretendia ir além da Troika.

Durante os anos de governação da maioria, foram destruídos 200.000 empregos, o que significou uma enorme diminuição nas contribuições, o valor dos salários caiu abruptamente, o que se traduziu numa enorme diminuição no valor pago pelos trabalhadores à Segurança Social e o desemprego subiu estrondosamente, atingindo cerca de 17% em 2013, o que levou a um enorme aumento da despesa com subsídio de desemprego, subsídio que é coberto pelas contribuições para a Segurança Social.

É neste contexto conjuntural, da austeridade a qualquer preço e de total estagnação da economia, que o sistema começa a apresentar grandes dificuldades. Prova disso é que a partir de 2012 o Governo passa a ter necessidade de realizar transferências extraordinárias do Orçamento de Estado para compensar défices no sistema de Segurança Social. Entre 2012 e 2014 as transferências atingiram 1.616 Milhões de Euros e prevê-se para 2015 uma transferência de mais 894 milhões.

Este é o verdadeiro impacto da governação PSD/CDS sobre o Sistema de Segurança Social que levou ao desequilíbrio financeiro apenas num período de 4 anos. E é com base neste triste resultado que o Governo justifica a proposta enviada para Bruxelas de um corte de 600 Milhões de Euros, a que chama poupança, não havendo no seu programa eleitoral qualquer referência a medidas que concorram para tal. Continuar a ler