A cidade dos mil milhões onde ninguém vai viver

Fonte: Observador

O estado americano do Novo México está recheado de cidades fantasma. Muitas delas ficaram autenticamente sem vida quando terminou, em meados de século XIX, a “corrida do ouro”. Nesse ano começaram a surgir notícias de que tinha sido encontrado ouro algures na Califórnia. Milhares de pessoas largaram tudo para correr atrás do “El Dorado”. Cidades inteiras ficaram vazias. Até hoje.

Agora, no deserto do Novo México, vai ser construída mais uma dessas cidades. Um projeto megalómano com um custo a rondar os mil milhões de dólares (quase 900 milhões de euros). Mas ninguém lá poderá viver.

Como conta a CNN, esta cidade, que poderia albergar 35 mil pessoas, terá um moderno centro de negócios, parques, centros comerciais e uma igreja. O CITE (Centro de Inovação, Teste e Avaliação), nome dado ao projeto, é da autoria da empresa de telecomunicações Pegasus Global Holdings, terá um centro dedicado a experiências e testes em matérias como o transporte, construção, comunicações e segurança com quase 4 mil metros quadrados e vai ser o centro de desenvolvimento de novas tecnologias para o ambiente urbano. No fundo o objetivo é parecer uma cidade americana como todas as outras. Mas sem gente. Continuar a ler

Anúncios

Cascais é o único município português a integrar a lista de finalistas a Capital Europeia do Voluntariado 2016

Cascais é o único município português a integrar a lista de finalistas a Capital Europeia do Voluntariado 2016. O vencedor será conhecido a 5 de dezembro, Dia Internacional do Voluntariado.

cascaisvoluntariado

Além de Cascais, integram a lista de cidades finalistas ao galardão, Edimburgo (Escócia), Belfast (Irlanda do Norte), Londres (Inglaterra), Bruges (Bélgica), Perm (Rússia) e de Itália: Roma, Viterbo, Lucca, Varese, Cagliari.

“É o reconhecimento, justo, da grande coligação de vontades, do grande movimento de homens e mulheres, mais ou menos jovens, que em Cascais dão o melhor de si para uma sociedade mais justa, mais solidária e mais fraterna. São eles, os nossos voluntários de todas as instituições do concelho, um dos mais valiosos e insubstituíveis ativos de Cascais”, refere Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais.

Durante 2015, Cascais desenvolveu um plano de ação assente na sensibilização dos cascalenses para a importância do voluntariado, na formação dos voluntários e na promoção de iniciativas. Continuar a ler

Barreiro / Moita – Fórum de Desenvolvimento Local “O Rio – Um Mar de Oportunidades”

Inscrições aqui.

O IV Fórum de Desenvolvimento Local, realiza-se hoje, dia 12 de novembro, a partir das 9:30h, no auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira e tem como tema principal “O Rio – Um Mar de Oportunidades”.

IVforumdedesenvolvimentolocalbarreiromoita

A Rede para a Empregabilidade do Barreiro-Moita, com o apoio da Câmara Municipal do Barreiro e da Câmara Municipal da Moita, vai promover o IV Fórum de Desenvolvimento Local, hoje, dia 12 de novembro, a partir das 9:30h, no auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.

O Fórum de Desenvolvimento Local, com o tema principal “O Rio – Um Mar de Oportunidades”, visa incentivar o desenvolvimento socioeconómico dos territórios do Barreiro e Moita, sustentado pelas suas competências e potencialidades endógenas. Continuar a ler

Estas são as cidades mais seguras do mundo

Consulte o ranking aqui.

Já estão eleitas as 50 cidades mais seguras do mundo. Depois de analisar mais de 40 indicadores quantitativos e qualitativos, divididos em quatro categorias temáticas (segurança digital, segurança sanitária, segurança das infraestruturas e segurança pessoal), o The Economist Intelligence Unit (EIU) listou as 50 cidades mundiais com melhor segurança.

thesafecitiesindex2015

Fora do ranking está Portugal, que não conseguiu qualquer cidade eleita, ao contrário dos Estados Unidos, que conseguiram colocar cinco regiões no top das 50 mais seguras.

Mas é Tóquio (no Japão) que ocupa o primeiro lugar quando o assunto diz respeito à segurança global. Segue-se Singapura e Osaka (também no Japão). Estocolmo é a primeira cidade europeia a figurar na lista, aparecendo em quarto lugar, à frente de Amesterdão (Holanda), Sydney (Austrália), Zurique (Suíça) e Toronto (Canadá).

A Austrália Consegue mais uma cidade no top 10, com Melbourne a ocupar a nona posição, uma a mais do que Nova Iorque (Estados Unidos), que fecha a lista dos ‘dez mais’. Continuar a ler