O mapeamento da pobreza energética em Portugal

Fonte: ambienteonline

Bragança é o concelho do país onde existe mais pobreza energética entre a população com mais de 65 anos, em particular na freguesia de Rio de Onor, onde 75 por cento dos  habitantes estão nesta situação. Braga, por oposição, foi identificado como sendo o concelho, dos 29 estudados, onde existe menos pobreza energética por ter população mais jovem e com maiores níveis de rendimento.

Estas são conclusões de um estudo realizado pelo CENSE (Centre for Environmental and Sustainability Research) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa que fez o mapeamento da pobreza energética em Portugal. O estudo integrou o projectoClimAdaPT.local e concluiu que, em média, 29 por cento da população não tem capacidade de aquecer as casas no Inverno nem arrefecê-las no Verão.

“Tentámos perceber quem não consegue aquecer ou arrefecer a sua casa por não ter disponibilidade económica para isso”, resume a investigadora Sofia Simões ao Ambiente Online.

A investigadora alerta para o facto de a pobreza energética comportar custos “não só do ponto de vista social, que são intangíveis e não conseguem ser medidos”, mas “também para o sistema nacional de saúde uma vez que há complicações que têm que ser tratadas”. Continuar a ler

Anúncios

VFX | Revitalização e sustentabilidade do Rio Tejo em debate no II Fórum Ibérico do Tejo

Atenta e preocupada com os problemas de sustentabilidade com que se defronta o rio Tejo, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, em parceria com a Associação Independente para o Desenvolvimento Integrado de Alpiarça (AIDIA) organiza, nos dias 19 e 20 de março, em Vila Franca de Xira (Pavilhão Multiusos), o II Fórum Ibérico do Tejo, com o tema “Economia, Cultura e Ambiente”.

CartazFinal_1_1280_720

Numa altura em que o assunto começa finalmente a estar na ordem do dia e a fazer parte da agenda governamental, com o Ministério do Ambiente a anunciar a criação de uma Comissão de Acompanhamento sobre a poluição no Tejo, o II Fórum Ibérico do Tejo pretende ir ainda mais longe nas questões que importam relativamente a esta fundamental via fluvial: a gestão dos seus recursos; os transvases; a reabilitação das linhas de água ou o património histórico e cultural.

O evento contará com a participação de especialistas de Espanha e Portugal ao nível político, económico e académico, que irão expor os temas que preocupam e que é vital resolver para a sustentabilidade do rio – o programa detalhado será conhecido nos próximos dias.

Ao nível cultural e gastronómico, o Fórum procurará dar ainda passos para a concretização de uma Confraria do Tejo. Decorrendo em paralelo com a campanha gastronómica “Março, mês do Sável” (iguaria encontrada no rio nesta altura do ano e divulgada em variados restaurantes do Concelho), pretende-se assim que todas as partes interessadas tenham oportunidade de definir um programa para esta nova Confraria. Continuar a ler

Ecossistema Urbano por Michel Moro Gómez

À medida que o mundo se torna mais urbanizado, podemos encontrar formas de apoiar a natureza dentro de nossas cidades?

urban_ecosystem__michel_moro_gomez__moro_

Como melhorar a segurança das crianças na internet?

Fonte: Smartcities

Do ciberbullying às redes sociais, o Dia da Internet Mais Segura, celebrado amanhã, vai pôr milhões de pessoas em todo o mundo a reflectir sobre como melhorar a segurança digital. Milhares de eventos e actividades vão decorrer em mais de 100 países, numa altura em que a tecnologia não é indiferente a ninguém e um em cada três utilizadores da Internet são crianças.

netcriancas

O repto já foi lançado: “Faz a tua parte por uma Internet melhor!”. A ideia é tornar pais, estudantes, professores e decisores políticos mais conscientes sobre as oportunidades e desafios do mundo virtual, tendo em conta que muitos jovens “estão a crescer num ambiente digital onde a tecnologia é parte integral das suas vidas”, como lembra a Comissão Europeia.

Em Portugal, o projecto SeguraNet, da Direcção-Geral da Educação/Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas, é o responsável por estimular as escolas a promover actividades, ao longo deste mês. Para tal, foi criada uma página web específica na qual cada escola/agrupamento se pode registar e dar visibilidade às iniciativas que está a levar a cabo em prol de um ambiente on-line saudável.

Workshops, palestras, concursos, debates, brainstorming, exposição de trabalhos previamente realizados por alunos, cartazes nas salas de aula com a pergunta “O que farias?” ou a apresentação, em locais públicos, de vídeos promocionais e de sensibilização para este temática são algumas das sugestões do projecto, que incentiva também alunos e professores a participar no Desafios SeguraNet. Além disto, aconselha-se a inscrição das escolas no Selo de Segurança Digital (eSafety Label) e a exploração dos Jogos Educativos SeguraNet. Continuar a ler