AML | Aprovação do Código de Ética da Área Metropolitana de Lisboa

Ver documento aqui.

A Comissão Executiva da AML aprovou o Código de Ética que doravante estabelece linhas de orientação em matéria de ética profissional para a Comissão Executiva e todos os trabalhadores da AML.

etica

Partindo da necessidade de haver um documento de referência institucional, para a conduta quotidiana, pessoal, profissional e política de todos os colaboradores da AML, a Comissão Executiva, aprovou um Código de Ética que materializa um conjunto de princípios e normas de comportamento que estão subjacentes a toda a atuação desenvolvida por esta entidade, quer no âmbito da persecução da sua missão, quer no exercício das actividade que lhe servem de suporte.

O Código de Ética, agora aprovado, pretende, antes de mais aumentar a transparência dos atos administrativos e políticos e deve constituir-se como um garante da atuação em conformidade com os valores e princípios de um código de ética; consolidar a partilha de valores comuns, contribuindo para o reforço do ambiente de trabalho e cultura institucional comum (que promova o respeito, a honestidade, integridade e equidade), especificar com clareza, os conceitos éticos, por forma a diminuir a subjectividade das interpretações pessoais e, ainda, que possa cimentar uma relação de confiança entre serviços e os parceiros, demais entidades públicas ou privadas e cidadãos com os quais interaja.

Anúncios

#ComboPhotos| sincronização de duas imagens diferentes por Stephen McMennamy

Lisboa, Porto e Sintra na frente mundial por cidades inclusivas

Fonte: DN

Presidentes dos três municípios firmaram, em Nova Iorque, compromisso que envolve 43 cidades. Sistema educativo e mercado de trabalho são áreas a ter em atenção.

lisboa

A preocupação já existia, mas, a partir de agora, o compromisso é oficial e internacional: os presidentes das câmaras municipais de Lisboa, Porto e Sintra foram três dos 43 autarcas de todos os continentes, à exceção da Oceânia, que, na terça-feira, subscreveram em Nova Iorque a proposta da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Fundação Ford para promover o “crescimento inclusivo das cidades”.

O sistema educativo, o mercado de habitação e os serviços públicos serão algumas das áreas a merecer particular atenção, tendo ficado já acordado que, em novembro, haverá lugar a uma troca de experiências em Paris (França). Na sua participação num painel transmitido online, o líder da capital portuguesa, Fernando Medina, elegeu os transportes públicos, a tecnologia e a coordenação de políticas a nível metropolitano como as peças fundamentais para que o crescimento inclusivo seja possível. Continuar a ler

Big smart cities | tornar as cidades inteligentes dá prémio de 10 mil euros

Mais informação aqui.

Tornar as cidades mais inteligentes, através da criação de ideias de negócio de base tecnológica, pode dar um prémio de 10 mil euros. As inscrições para a quarta edição do Big Smart Cities decorrem até 4 de maio. Os vencedores são conhecidos a 5 de julho.

bigsmartcities

O que é o Big Smart Cities?

A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo e nós acreditamos que criar o futuro é criar cidades inteligentes. Foi por isso que criámos o BIG smart cities, uma competição internacional promovida pelo Vodafone Power Lab e pela Ericsson, com um programa de pré-aceleração para ideias tecnológicas que melhorem o dia-a-dia nas cidades e a qualidade de vida de quem vive e trabalha nelas ou de quem as visita.

Mas para criarmos cidades inteligentes, precisamos da tua ajuda. Faltam-nos as tuas ideias e soluções que melhorem o dia-a-dia nas cidades em 4 áreas: Qualidade de Vida, Governo, Mobilidade e Turismo. É por isso que te convidamos a participar no BIG smart cities, no qual poderás apresentar as tuas ideias a investidores e ganhar um BIG prémio para poderes lançar e fazer crescer o teu negócio no Vodafone Power Lab. Desde 2013, já ajudámos mais de 20 projetos a tornarem-se empresas, primeiro através do Lisbon BIG Apps e agora através do BIG smart cities.