Lançamento do Programa Startup Portugal

O Governo de Portugal convida-a/o para o lançamento da “Startup Portugal” – Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, que se realizará hoje, dia 6 de junho, pelas 14h30, no Matadouro do Porto.

startupportugal

Esta iniciativa contará com a presença do Primeiro Ministro e do Ministro da Economia.

A Startup Portugal é uma estratégia nacional para o empreendedorismo, que visa responder às necessidades das iniciativas empresariais e dos empreendedores desde o primeiro dia: desde a semente passando pela incubação e aceleração e toca ainda no investimento internacional e nos clientes internacionais.

Objetivos e medidas

A estratégia Startup Portugal tem como principais objetivos:

  • Criar um ecossistema de empreendedorismo à escala nacional
  • Atrair investidores nacionais e estrangeiros para investirem em startups
  • Cofinanciar startups, sobretudo na fase de ideia
  • Promover e acelerar o crescimento das startups nos mercados externos
  • Implementar as medidas do Governo de apoio ao empreendedorismo

Continuar a ler

Anúncios

Programa Festas de Lisboa 2016

Ver programa aqui.

festaslisboa

A sua casa comunica consigo?

Fonte: Smart Cities

Desde que a Internet ‘saltou’ dos computadores para os equipamentos em volta, a área das casas inteligentes não parou de evoluir. Hoje é possível, por exemplo, definir a temperatura ideal de uma divisão ou pôr a máquina do café a trabalhar antes de chegar a casa. Conheça as principais tendências que estão a mudar o ‘lar, tecnológico lar’.

lartecnologico

Falamos delas há décadas, desde que os filmes de ficção científica nos moldaram o imaginário de uma casa do futuro. Pensou-se, talvez, em casas que falam connosco – qual receita ideal para os dias solitários –, que mudam o aspecto em função da vontade do seu proprietário, que antecipam todas as necessidades de quem lá mora. Pensou-se num mundo de possibilidades, mas continuamos a associar as casas inteligentes ao futuro. A verdade é que, mesmo não sendo exactamente como na ficção, estas smart homes são cada vez mais uma realidade. E trazem, sobretudo, eficiência e conforto ao nosso lar.

Termóstatos inteligentes, controladores centralizados e aparelhos electrónicos que ‘conversam’ entre si. A tecnologia irrompeu, de vez, pela porta das nossas casas e, aos poucos, está a transformar as tarefas mundanas. Não se trata de uma casa que se limpa sozinha – por enquanto –, mas o conceito de casa inteligente está a mudar a forma como gerimos, de forma integrada, equipamentos, electricidade, aquecimento e segurança.

Os exemplos práticos são vários: definir uma temperatura ideal para cada quarto e sala, com o nível adequado de iluminação; saber se uma janela foi deixada aberta; gerir, à distância, os diferentes equipamentos eléctricos e electrónicos da casa; ou, até, ‘dar ordens’ para que a máquina de café comece a funcionar enquanto está ainda a caminho de casa. Tudo isto já é possível, com um “foco no controlo centralizado”, através de uma plataforma de gestão dos diferentes equipamentos conectados, acessível a partir do portátil ou de um smartphone, como lembra Nathalia Pessoa, responsável de comunicação corporativa da Bosch, grupo empresarial que lançou, no início do ano, uma nova subsidiária dedicada às casas inteligentes. Continuar a ler