Arte Urbana encanta Montijo

arteurbanamontijo1

arteurbanamontijo

 

 

Anúncios

AML | Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável da Área Metropolitana de Lisboa

* A elaboração do “Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável da Área Metropolitana de Lisboa”, doravante designado por PAMUS-AML, resulta da obrigatoriedade emanada do Acordo de Parceria entre a Comissão Europeia (CE) e o Governo Português e dos Programas Operacionais para a elaboração de planos desta natureza.

Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável da Área Metropolitana de Lisboa

(volume I – relatório)

click na imagem para ver documento

pamus1

Como refere o aviso de abertura para a apresentação de candidaturas para a elaboração destes planos, os PAMUS visam enquadrar o “apoio financeiro que os Municípios pretendem candidatar ao respetivo apoio operacional para a concretização das tipologias de ações no âmbito da prioridade de investimento” 4.5 – “Promoção de estratégias de baixo teor de carbono para todos os tipos de territórios, nomeadamente as zonas urbanas multimodais sustentáveis e medidas de adaptação relevantes para a atenuar”.

Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável da Área Metropolitana de Lisboa

(volume II – anexos)

click na imagem para ver documento

pamus2

Note-se que os Municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML) apresentaram em setembro de 2015 candidaturas no âmbito do Portugal 2020 para a elaboração de Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano (PEDU), nos quais candidataram projetos na prioridade 4.5, que deverão ser devidamente enquadrados na estratégia do PAMUS-AML.

A elaboração do PAMUS-AML resulta assim da necessidade de elaborar uma estratégia de intervenção coerente à escala metropolitana para o período de vigência do próximo Quadro Comunitário de Apoio, enquadrando os projetos dos dezoito municípios no domínio da mobilidade urbana sustentável e já candidatados nos PEDU. Deverá também definir uma estratégia de intervenção que abrange outros projetos de caráter metropolitano e municipal, que embora não integrados nos PEDU, pela sua relevância para a promoção de padrões de mobilidade mais sustentáveis se considera que deverão integrar a estratégia metropolitana refletida no PAMUS. Continuar a ler

CycleHack Lisboa chega esta semana a Lisboa

CycleHack

A ideia é juntar no mesmo espaço um grupo de pessoas para que discutam soluções para as barreiras que as impedem ou inibem de usar a bicicleta. Através de uma série de actividades ao longo de 48 horas, o CycleHack junta um conjunto de pessoas com diferentes competências e experiências para olhar para o uso da bicicleta de uma nova forma.

Segundo Ana Pereira, da equipa organizadora do evento em Lisboa, “o CycleHack tem mostrado como o design molda a forma como as pessoas experienciam o sítio onde vivem, como pode criar novas comunidades que podem colaborar, e como pode empoderá-las para tornarem a sua cidade um sítio melhor.”

Um ‘cyclehack’ é uma ideia que pode ser prototipada e testada na cidade e que tenta resolver uma barreira ao uso da bicicleta. Continuar a ler