PCP quer Passe Social em toda a Área Metropolitana de Lisboa

Fonte: PCP

Ver moção aqui.

Os vereadores do PCP na Câmara Municipal de Lisboa apresentaram, no passado dia 22 de Junho, na Reunião Privada de Câmara, a moção “Por um Passe Social Intermodal para toda a Área Metropolitana de Lisboa”, que foi aprovada com a abstenção do PSD e do CDS.

passesocialintermodalpcp

Criticando o actual sistema de bilhética da AML, onde é possível adquirir mais de 2000 tipos de bilhetes e passes apesar da redução da oferta de transportes em horários e percursos, o PCP sublinha o valor desproporcional do custo do Passe Social Intermodal face ao Salário Mínimo Nacional.

Apesar destes e outros desvirtuamentos, este tem sido um importante instrumento de promoção da mobilidade, intermodalidade e atractividade do sistema de transportes públicos.

Uma das questões centrais para o desenvolvimento de um verdadeiro sistema de transportes na AML é que o tarifário assente na plena intermodalidade do mesmo, integrando todos os operadores, modos de transporte e respectivos serviços do sistema. Continuar a ler

ZOOM Smart Cities | marcar a diferença nas cidades inteligentes

Fonte: Smart Cities

“Fazer coisas novas para conseguir mudar o mundo”. O desafio, deixado pelo pensador holandês Rob Adams, reflecte aquilo que foi o ZOOM Smart Cities. Nos dias 18 e 19 de Maio, a conferência internacional colocou Portugal a pensar em como inovar e fazer das cidades melhores sítios para viver. Nas palavras do fundador da Six Fingers, a resposta pode estar em “ousar fazer diferente” – essa foi, pelo menos, a intenção deste encontro internacional, que se afirma como “o evento para as cidades inteligentes em Portugal”.

zoomsmartcities

Nos dois dias, mais de 450 pessoas estiveram na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa para assistir ao ZOOM SC, um número que superou as expectativas da organização e que eleva a fasquia para a edição do próximo ano. Entre especialistas, pensadores, criativos e dirigentes políticos internacionais e nacionais, o painel de oradores era, desde o início, promissor e soube responder às expectativas de quem se inscreveu no evento.

A socióloga urbana Saskia Sassen foi o nome forte do primeiro dia. “Devemos abordar as smart cities pela perspectiva da cidade e isso estraga logo tudo, porque as cidades são muita coisa”, começou por alertar. “A cidade é um sistema complexo mas incompleto”, continuou, convidando a audiência a pensar que factores permitem às cidades terem vidas longas.

“Se uma cidade inteligente não mobiliza a inteligência dos seus cidadãos, então, não é muito inteligente, é apenas a implementação de sistemas técnicos”, explicou Sassen à Smart Cities. “Quando introduzimos as pessoas, tudo se complica, pois estas não têm só um formato, não podemos controlar as suas opiniões, os seus desejos ou as suas preocupações. Isso eleva o nível de complexidade, pelo que digo que ser smart significa ser capaz de lidar com um cenário muito mais complexo do que aquele que ocorre num laboratório no desenvolvimento de uma tecnologia”, concluiu. Continuar a ler

OA: Projeto do Lab | Arquitectos sul coreanos criam painéis em betão para florir fachadas de prédios

Mais informação aqui.

VFX | Revitalização e sustentabilidade do Rio Tejo em debate no II Fórum Ibérico do Tejo

Atenta e preocupada com os problemas de sustentabilidade com que se defronta o rio Tejo, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, em parceria com a Associação Independente para o Desenvolvimento Integrado de Alpiarça (AIDIA) organiza, nos dias 19 e 20 de março, em Vila Franca de Xira (Pavilhão Multiusos), o II Fórum Ibérico do Tejo, com o tema “Economia, Cultura e Ambiente”.

CartazFinal_1_1280_720

Numa altura em que o assunto começa finalmente a estar na ordem do dia e a fazer parte da agenda governamental, com o Ministério do Ambiente a anunciar a criação de uma Comissão de Acompanhamento sobre a poluição no Tejo, o II Fórum Ibérico do Tejo pretende ir ainda mais longe nas questões que importam relativamente a esta fundamental via fluvial: a gestão dos seus recursos; os transvases; a reabilitação das linhas de água ou o património histórico e cultural.

O evento contará com a participação de especialistas de Espanha e Portugal ao nível político, económico e académico, que irão expor os temas que preocupam e que é vital resolver para a sustentabilidade do rio – o programa detalhado será conhecido nos próximos dias.

Ao nível cultural e gastronómico, o Fórum procurará dar ainda passos para a concretização de uma Confraria do Tejo. Decorrendo em paralelo com a campanha gastronómica “Março, mês do Sável” (iguaria encontrada no rio nesta altura do ano e divulgada em variados restaurantes do Concelho), pretende-se assim que todas as partes interessadas tenham oportunidade de definir um programa para esta nova Confraria. Continuar a ler

PS | António de Almeida Santos 1926 – 2016

Partido Socialista | Nota de pesar pelo falecimento de António Almeida Santos

almeidasantos

O Partido Socialista manifesta a sua profunda consternação e choque com a notícia da morte do nosso querido camarada e presidente honorário, António de Almeida Santos. Portugal perdeu um príncipe da sua Democracia e os socialistas sofreram uma perda irreparável.

Combatente desde sempre pelos valores da Democracia, nos tempos da ditadura e depois do 25 de Abril, António de Almeida Santos granjeou a admiração e o respeito, não apenas de amigos e camaradas, mas também dos adversários políticos, devido à enorme elevação e ao humanismo sempre demonstrados no exercício dos mais variados cargos públicos que desempenhou ao longo de uma vida tão preenchida e tão ativa até ao fim.

A sua muito distinta capacidade tribunícia fez dele um terrível adversário da ditadura, também na defesa de presos políticos, designadamente em Moçambique, e depois do 25 de Abril um parlamentar incomparável, tendo-o demonstrado como deputado, presidente do Grupo Parlamentar do PS e, mais tarde, como um notável presidente da Assembleia da República, cargo que moldou como ninguém.

Foi – como jurista de exceção – o artífice de uma parte substancial da malha legislativa no dealbar da Democracia portuguesa, contribuindo decisivamente para a construção do Estado de Direito Democrático no nosso país. Na sua ação fez da capacidade de diálogo, da consensualização e da concertação política – sem abdicar da firmeza das suas ideias – uma verdadeira arte e uma das suas imagens distintivas. Continuar a ler

Municípios dizem que medida de restruturação do setor das águas foi tomada sem os ouvir

Fonte: Ambiente Magazine

“Não pode ser feita uma restruturação do setor das águas sem envolver os municípios”, esta foi a ideia mais vincada, esta manhã, no última dia de conferências do ENEG, no Porto. A medida que tem gerado uma grande onda de contestação por autarcas de Norte a Sul do país, foi discutida numa mesa redonda, que contou com a presença da Águas de Portugal, Águas do Ribatejo, municípios de Castelo Branco e Fundão e, ainda, da Aquapor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O presidente da câmara de Fundão, Paulo Fernandes, aproveitou a sua intervenção para reforçar que o sentimento da sua autarquia é o mesmo. “Subscrevo o que foi dito. Cada município tem de ter liberdade de escolha para escolher o modelo mais adequado para si”. “Estamos num país muito pequeno mas com muitas diferenças”, reforçou.

A discussão acesa foi suavizada por Francisco Silvestre de Oliveira, presidente da Águas do Ribatejo, que concordou que “a criação destas entidades obviamente que cria desarticulação” mas, lembrou que, “por exemplo, os municípios têm tudo a ganhar em agregar aos sistemas em baixa de forma a aceder a fundos comunitários”. “Nenhum gestor parte para um processo destes sem achar que vai resultar e nós temos excelentes gestores. Já poupamos muito dinheiro e as poupanças são muito importantes para os municípios e, também, temos de entender que estes processos demoram muito tempo”, acrescentou António Lobato de Faria, presidente da Águas de Portugal. Continuar a ler

Brunch City por Andrea G. Portolés

Veja o que se come em várias cidades!

Mais informação aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

APP ezimute ajuda turistas a conhecer Lisboa

Fonte: Smart Cities

Chama-se ezimute e quer ajudar os turistas (e não só) a desfrutarem da melhor forma da capital portuguesa. A nova aplicação funciona como guia turístico, permite fazer reservas on-line de tours, restaurantes e outras atracções, e ainda dá uma “mãozinha” à indústria de alojamento local para melhorar o seu serviço.

2210ezimute

A ezimute permite que proprietários e gestores de apartamentos para aluguer turísticos – por exemplo, que façam parte da Airbnb ou outras redes semelhantes – elaborem listas com recomendações de sítios a visitar e as passem aos seus hóspedes, contribuindo, assim, para que estes tenham uma melhor experiência da cidade. A aplicação é a primeira concebida com este suporte à indústria do alojamento local.

Enquanto guia turístico, a app usa mapas geolocalizados, o que faz com que estes estejam disponíveis também em modo off-line. A ferramenta facilita reservas em várias categorias diferentes, desde tours, atracções, restaurantes, a cafés/bares/discotecas, locais para crianças, lojas, monumentos, museus, praias,spots e transportes. Continuar a ler

A cidade dos mil milhões onde ninguém vai viver

Fonte: Observador

O estado americano do Novo México está recheado de cidades fantasma. Muitas delas ficaram autenticamente sem vida quando terminou, em meados de século XIX, a “corrida do ouro”. Nesse ano começaram a surgir notícias de que tinha sido encontrado ouro algures na Califórnia. Milhares de pessoas largaram tudo para correr atrás do “El Dorado”. Cidades inteiras ficaram vazias. Até hoje.

Agora, no deserto do Novo México, vai ser construída mais uma dessas cidades. Um projeto megalómano com um custo a rondar os mil milhões de dólares (quase 900 milhões de euros). Mas ninguém lá poderá viver.

Como conta a CNN, esta cidade, que poderia albergar 35 mil pessoas, terá um moderno centro de negócios, parques, centros comerciais e uma igreja. O CITE (Centro de Inovação, Teste e Avaliação), nome dado ao projeto, é da autoria da empresa de telecomunicações Pegasus Global Holdings, terá um centro dedicado a experiências e testes em matérias como o transporte, construção, comunicações e segurança com quase 4 mil metros quadrados e vai ser o centro de desenvolvimento de novas tecnologias para o ambiente urbano. No fundo o objetivo é parecer uma cidade americana como todas as outras. Mas sem gente. Continuar a ler

Ericsson Innovation Awards quer ideias para “O Futuro da Vida Urbana”

Fonte: Smart Cities

Como é que podemos transformar as nossas cidades através da tecnologia? Este é o grande mote da edição 2016 do Ericsson Innovation Awards, o concurso global de ideias inovadoras da empresa tecnológica, destinado a estudantes de todo o mundo.

The-Ericsson-Innovation-Awards-2016-is-Now-Open

As inscrições ao prémio decorrem até 30 de Novembro e são aceites participações de equipas de duas a quatro pessoas, com ideias sob o tema “O Futuro da Vida Urbana”. A inovação das ideias é um dos aspectos centrais do desafio. Nesse âmbito, dez semifinalistas, anunciados a 18 de Dezembro, vão ter o apoio de dois especialistas Ericsson para poderem desenvolver um plano de negócios adequado e um produto viável, a custo reduzido.

No final, há prémios monetários para os vencedores. A equipa com a melhor ideia receberá 25 mil euros. Já ao segundo lugar serão atribuídos 15 mil euros, estando mil euros destinados ao terceiro e quarto lugares.

“Assegurar que as nossas cidades são criativas, conectadas e sustentáveis é um grande desafio, mas também uma oportunidade de melhorar a vida de milhares de milhões de pessoas, a par da saúde e futuro do planeta”, argumenta a empresa, na apresentação do desafio. Daí que a edição deste ano do Ericsson Innovation Awards se centre na promoção das tecnologias de informação e comunicação (TIC) como ferramentas para melhorar a qualidade de vida nas cidades. O concurso é dinamizado já na antecipação de que, em 2050, cerca de 70% da população mundial deverá residir em áreas urbanas. Continuar a ler

António Costa verdadeiramente determinado e vencedor “temos programa e contas certas, direita não tem programa nem mostra as contas”

“Há uma grande diferença: o meu programa tem as contas certas, o senhor não tem programa nem mostra as contas” assinalou hoje António Costa no debate televisivo com Pedro Passos Coelho.

antoniocosta123

“Depois do incumprimento do atual primeiro-ministro os portugueses não suportariam novo incumprimento” assegurou António Costa para explicar a construção do programa do PS. “Nós fizemos um trabalho de grande rigor. Por isso temos estudos de impacto para cada medida. O programa não é um conjunto de palavras.”

“Em 20 anos todos os governos tiveram crescimento ao longo do mandato. O único que falhou foi o Dr. Passos Coelho.” O atual primeiro-ministro “é o primeiro a deixar uma riqueza inferior à que encontrou” afirmou Costa documentando a sua afirmação com uma ilustração do crescimento económico dos antecessores de Passos Coelho.

O debate televisivo foi oportunidade para Costa confrontar o atual primeiro-ministro com a agenda escondida da direita: “É altura de parar com a mistificação com a troica. O senhor quis a troica. Gostou tanto da troica que quis ir além da troica” afirmou o líder do PS apresentando um gráfico do próprio governo que mostra a aplicação de austeridade largamente superior ao previsto no Memorando. Continuar a ler

Está escolhida a cidade mais antipática do mundo!

Fonte: DN

Fica na Rússia, os residentes não são hospitaleiros e há uma indiferença gélida para quem vem de fora. Adivinha qual é?

moscovo

Todos os anos, a revista Travel+Leisure pede aos leitores que respondam a um inquérito para aferir dos locais que os turistas mais gostam de frequentar. No polo oposto, pede-lhes igualmente que refiram quais as cidades que consideraram menos hospitaleiras, antipáticas e quase hostis.

No total, foram apresentadas 266 localidades neste inquérito, que foram avaliadas em variados aspetos, nomeadamente ao nível da hospitalidade. E muitas daquelas que são consideradas mais cosmopolitas e de interesse cultural e artístico falharam, escreve a revista, “aquecer o coração dos turistas”.

No topo deste ranking da antipatia ficou Moscovo: mesmo que a visita ao Kremlin justifique a viagem, o trânsito caótico e a indiferença geral dos residentes perante quem anda à deriva num local desconhecido impressionaram – pela negativa – os turistas. A gastronomia, diz o artigo da Travel+Leisure, também não terá ajudado. Continuar a ler

Vila Franca de Xira | OP 2015 – Votaram e Decidiram! Estão Apurados os Vencedores

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira disponibilizou um milhão de euros que será agora aplicado na implementação dos projetos que as e os cidadãos escolheram.

orcamentoparticipativovfx

Foram 55 as propostas colocadas a votação, priorizando o investimento de 1.000.000,00€ do orçamento municipal, gerando intervenções participadas, numa partilha de responsabilidades entre cidadãos e instituições, tendo a fase de votação das propostas do OP 2015 terminou no passado dia 31 de julho.

O OP 2015 foi um processo muito participado e participativo dinamizado pelo Município. Os resultados obtidos são um sinal da implantação sustentada deste processo, que pretende dinamizar uma democracia mais participada e participativa. Se o Município facilitou a divulgação – distribuindo materiais de comunicação dos projetos por proponente – a utilização pelos proponentes das suas próprias redes de contatos, através da utilização de tecnologias de informação, principalmente, foi preponderante para estes resultados, pelo que os resultados desta edição são de todas e todos os participantes, e irão ser refletidos nas intervenções a realizar em 2016 através da implementação dos projetos mais votados.

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira agradece a todos e a todas a sua contribuição e participação. Continuar a ler

Citymapper | se anda de transporte público na região de Lisboa esta APP é para si!

Há uma app que está a ajudar as pessoas a orientar-se nos transportes públicos das suas cidades. Chama-se Citymapper. Disponível em várias locais, de São Francisco a Tóquio, chegou agora à região de Lisboa com itinerários de metro (inclui não só o Metro de Lisboa, como o Metro Sul do Tejo), autocarro, eléctrico, comboio urbano (CP e Fertagus) e barco.

citymapper_01-1000x641

O Citymapper reúne os dados dos vários operadores de transporte para te dar os melhores percursos para ires de um ponto A a um ponto B. Inserindo o local de partida e o de destino, a app dá-te uma lista de possíveis trajectos, envolvendo vários tipos de transporte.

O Citymapper funciona não só na cidade de Lisboa, mas também nos arredores. Podes, por exemplo, usar a app para ir da baixa lisboeta para Setúbal ou para Sintra, uma vez que os mapas ferroviários da CP e da Fertagus estão incluídos na app.

Durante a rota, podes usar o Citymapper como guia. Ela diz-te onde tens de apanhar o metro e, enquanto estás dentro dele, mostra-te o mapa das linhas. Se estiveres num autocarro, indica-te as várias paragens. No fundo, é como se tivesses um copiloto no teu bolso. Continuar a ler