Lisboa | Intervenção na 2.ª Circular em consulta pública

Mais informação aqui.

A Câmara Municipal de Lisboa colocou em consulta pública o projeto de intervenção da 2.ª Circular.

lisboaprojetyo2circular

As sugestões devem ser feitas por escrito até ao dia 15 de Janeiro de 2016, utilizando para o efeito o impresso próprio que deve ser dirigido ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa para o Edifício Central do Município (Campo Grande, n.º 25, 1.º, Bloco F, 1749-099 Lisboa), ou para o o email dmpo@cm-lisboa.pt .

Apresentação do projeto

Projeto de Requalificação da 2ª Circular

A designada 2ª circular de Lisboa constitui um eixo rodoviário formado pelas avenidas Eusébio de Silva Ferreira (entre o IC19 e a estrada da Luz), Marechal Norton de Matos (entre a estrada da Luz e o viaduto do Campo Grande) e Marechal Craveiro Lopes (entre o viaduto do Campo Grande e o Prior Velho na ligação à A1).

Construída durante a década de 60, a 2ª circular de Lisboa marcava, até ao início da década de 80, o limite da área urbana consolidada de Lisboa, ficando apenas para Norte da 2ª Circular os núcleos de Benfica, Carnide e Lumiar.

A 2ªCircular foi projetada como uma via rápida urbana, que atravessa o Concelho de Lisboa na direção Nascente/Poente. Atualmente o tráfego de atravessamento, ou seja, as viagens com origem e destino fora de Lisboa, corresponde a cerca de 10% do tráfego total que nela circula ou seja cerca de 11000 veículos por dia. Acrescem a estas viagens cerca de 38 000 veículos que diariamente são gerados pelo aeroporto, dos quais 27000 que poderão no futuro deixar de utilizar a 2ª circular para aceder ao aeroporto. Continuar a ler

Lisboa | Comunicado sobre a aplicação da Taxa Turística

taxaturisticalisboa

 1)    A Taxa Turística de Lisboa foi aprovada em 2014, desde esse momento não sofreu qualquer alteração encontrando-se em vigor para todos os operadores.

2)    De acordo com o regulamento aplicou-se em 2015 às chegadas, de passageiros tendo resultado numa verba de cerca de 3,8 M€.

3)    Nos termos do mesmo regulamento, no dia 1 de janeiro de 2016 terá início a aplicação às dormidas em todas as unidades, sejam da hotelaria ou do alojamento local.

4)    Em simultâneo, irá entrar em funcionamento a 1 de janeiro o Fundo de Desenvolvimento Turístico de Lisboa, constituído pela totalidade da receita da taxa turística, e tendo como fim exclusivo o desenvolvimento do setor na cidade.

5)    São membros fundadores do Comité de Investimentos a CML, a ATL e a AHP, cabendo a este Comité a decisão sobre os investimentos a financiar.

6)    A taxa de chegadas mantêm-se em vigor para o ano de 2016.

7)    Toda a informação e documentação sobre a Taxa Turística do Município de Lisboa pode ser consultada em http://www.cm-lisboa.pt/municipio/camara-municipal/financas.

Vereador das Finanças sublinha “atractividade” da política fiscal de Lisboa

Fonte: Público

Esta terça-feira, a Assembleia Municipal de Lisboa discute o orçamento da câmara para 2016.

Miradouro Lisboa - Papel de Parede

Há uma mensagem que o vereador das Finanças da Câmara de Lisboa está apostado em disseminar: a de que a política tributária do município “é competitiva”, o que só é possível graças ao “esforço” que tem sido feito para conseguir “um equilíbrio entre as necessidades de financiamento” e a vontade de “não penalizar demasiado as famílias”.

Esta segunda-feira, na véspera de o orçamento da câmara ser discutido na Assembleia Municipal de Lisboa, João Paulo Saraiva convocou os jornalistas para lhes transmitir essa mensagem, a mesma que irá agora tentar passar aos deputados municipais e que é seu desejo que chegue aos munícipes.

Para atestar a “atractividade” da política tributária de Lisboa, particularmente para as famílias que vivem no concelho, o vereador fez a comparação com os outros 17 municípios da Área Metropolitana de Lisboa. E a conclusão é esta: para um conjunto diversificado de agregados-tipo, o único município que fica melhor posicionado do que a capital é Vila Franca de Xira, existindo mesmo algumas situações em que Lisboa passa para o topo do ranking.

Para chegar a esses resultados, a Câmara de Lisboa definiu seis agregados diferentes, dos quais quatro são proprietários de habitações e dois são arrendatários. Depois fez a seguinte conta: somou o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a Taxa Municipal de Protecção Civil (TMPC), juntou-lhe as tarifas municipais de saneamento e de resíduos sólidos urbanos e por fim subtraiu ao valor obtido os 2,5% do IRS que são devolvidos pelo município.

Segundo João Paulo Saraiva, os encargos anuais que tem quem vive em Vila Franca de Xira são menores do que os dos residentes de Lisboa nos quatro agregados-tipo que são detentores de habitação própria. Nos outros dois, em que não há lugar ao pagamento do IMI e da TMPC, Lisboa surge melhor posicionada do que o município na margem norte.

Outro dos temas da conversa com os jornalistas foi a TMPC, que foi criada em 2014 mas que está agora a ser cobrada pela primeira vez. Lembrando que na passada semana esta taxa foi criticada em dias seguidos pelo presidente do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e pelo PSD (que interpôs uma providência cautelar para tentar travar a sua aplicação), João Paulo Saraiva ironizou, falando num “alinhamento astral brutal”.

De acordo com o autarca dos Cidadãos por Lisboa, foram pagos até à última sexta-feira nove milhões de euros dos 13,4 milhões que era suposto a câmara arrecadar até ao fim de Novembro. “Estamos bem seguros da legalidade desta taxa”, frisou João Paulo Saraiva, considerando que a sua cobrança veio “introduzir uma maior justiça tributária”.

O vereador das Finanças fez ainda saber que só depois de 2018, altura em que se prevê que esteja concluído “um ciclo de investimento” na área da protecção civil, é que a câmara admite a possibilidade de “equacionar a continuidade” da TMPC.

PCP quer revisão do Serviço Público de Transporte de Passageiros

Ler nota de imprensa conjunta das direções regionais de Lisboa e Setúbal do PCP aqui.

Fonte: Lusa

O PCP defendeu hoje que a Assembleia da República deve revogar o despacho que define as regras das compensações financeiras aos operadores privados de transportes de Lisboa e rever o Regime Jurídico do Serviço Público de Transporte de Passageiros.

transportes2

“É preciso travar o processo de destruição que o governo PSD/CDS lançou contra os transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa com o novo Regime Jurídico”, defendem as direções das Organizações Regionais de Lisboa e Setúbal do PCP, num comunicado hoje divulgado.

O PCP recorda que o Governo “fez aprovar o novo Regime Jurídico do Serviço Público de Transporte de Passageiros reunindo contra ele um impressionante consenso: estiveram contra todas as Autarquias da Área Metropolitana de Lisboa, as Organizações de Trabalhadores e de Utentes e até a Associação Patronal do Setor”.

Com a entrada em vigor deste regime jurídico, lembram, o Governo “extinguiu a Autoridade Metropolitana de Transportes de Lisboa (AMTL) e atribuiu as suas competências a várias entidades: à Área Metropolitana de Lisboa (para a qual transferiu uma pequena parte dos trabalhadores da AMTL), às novas 18 potenciais Autoridades de Transporte (os municípios), ao Instituto da Mobilidade e dos Transportes e à (nova) Autoridade da Mobilidade e Transportes”.

O PCP entende que “não é possível gerir um sistema de transportes metropolitano com a fragmentação que o regime criou”.

“Centenas de licenças e alvarás na Área Metropolitana de Lisboa do setor rodoviário terminam já em junho de 2016, com o risco de provocarem a interrupção do serviço às populações ou serem assumidos compromissos inaceitáveis com operadores privados”, refere. Continuar a ler

Nova Feira Popular de Lisboa ficará dentro de um parque verde de 20 hectares

Fonte: Expresso

Será quatro vezes maior do que Entrecampos e estará rodeada de verde. Em Carnide, nascerá um centro urbano com diversões, na fronteira de Lisboa mas no coração da área metropolitana.

feirapopular

A nova Feira Popular de Lisboa, a instalar em Carnide, terá muito pouco a ver com “o modelo de parques de diversão internacionais”, garante Fernando Medina, o presidente da Câmara, que esta terça-feira de manhã apresentou o projeto.

O futuro espaço, entre o quartel da Pontinha e as oficinas do Metro, terá 20 hectares (o equivalente a outros tantos campos de futebol), quatro vezes mais do que os terrenos de Entrecampos, onde até há 12 anos funcionou a Feira Popular.
“As diversões estarão integradas num parque urbano”, cheio de espaços verdes, e “será uma Feira Popular para todos”, assegura o autarca.

Por um lado, será vocacionada para as famílias, que terão ao dispor “atrações suaves”, como festas de aniversário ou o final do ano letivo. Mas no polo oposto, o novo parque destinar-se-á também aos “amantes da aventura e da adrenalina”.

Igualmente, “a nova feira terá uma forte ligação à memória da cidade”, assegura o autarca.

O projeto será construído de forma faseada, não tendo Fernando Medina divulgado os prazos da sua conclusão ou, sequer, da abertura da primeira fase. Uma grande roda gigante, a girar sobre o lago, será o “ícone do novo conceito”, explica. Continuar a ler

Lisboa aprova Orçamento para 2016 com votos contra da oposição

Fonte: Lusa

A Câmara de Lisboa aprovou hoje as Grandes Opções do Plano 2016-2019 e o orçamento municipal para 2016, com a oposição a criticar a elevada carga fiscal e a autarquia a garantir ter os impostos mais baixos da área metropolitana.

fernandomedina

O documento foi aprovado com os votos contra do PSD, CDS-PP e PCP e com os votos favoráveis do PS e dos Cidadãos por Lisboa (eleitos nas listas socialistas).

Falando aos jornalistas no final da reunião camarária privada, o social-democrata António Prôa, frisou que “não há alterações nenhumas” entre o orçamento para 2016 e o deste ano.

“O que foi aprovado corresponde ao que no ano passado foi aprovado e mereceu a nossa reação classificando como brutais encargos para os lisboetas. Este ano, repete-se a lógica desta maioria, de ir buscar aos munícipes [receitas] para as despesas que não é capaz de conter”, sublinhou.

O autarca acrescentou que as três propostas alternativas apresentadas por este partido — como a eliminação da Taxa de Proteção Civil e a criação de uma Taxa Municipal de Risco e Atividades Conexas, o aumento da devolução do IRS [Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Singulares] aos munícipes para 3%, e o reforço do investimento no Plano de Drenagem da cidade — foram rejeitadas.

Também João Gonçalves Pereira, CDS-PP, considerou que a Câmara “insiste nos mesmos erros que os orçamentos imediatamente anteriores: mantém as taxas e as ‘taxinhas’ e uma carga fiscal elevada”. Continuar a ler

Lisboa Restaurant Week | restaurantes de luxo a 20 euros até 1 de novembro

Mais informação e reservas aqui.

Restaurant Week tem por objetivo a democratização do acesso à restauração de luxo, contribuindo em simultâneo para causas sociais.

lisboarestauranteweek

Os restaurantes aderentes apresentam um menu específico a um preço convidativo (20 euros, dos quais 1 euro reverte a favor de instituições de responsabilidade social).

O primeiro Restaurant Week surgiu em Nova Iorque, em 1992, no âmbito de uma parceria com a Fashion Week, com o objectivo de aumentar o volume de vendas na designada Slow Season (épocas de baixo fluxo turístico na restauração). Nessa primeira edição, participaram 90 restaurantes. Hoje em dia, conta com a adesão de mais de 10.000 restaurantes e realiza-se em grandes cidades, como Madrid, Milão, Boston, Londres, Amesterdão e São Paulo. Continuar a ler

Lisboa, Loures e Odivelas avançam com ação judicial contra reestruturação das águas

Fonte: Lusa

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, anunciou hoje estar a preparar, em conjunto com os municípios de Loures e Odivelas, uma ação judicial no âmbito da reestruturação do setor das águas aprovada pelo Governo.

abastecimentoagua

“Estamos a preparar, em conjunto com Loures e Odivelas, uma ação judicial em relação à integração da Simtejo na Águas de Lisboa e Vale do Tejo”, afirmou Fernando Medina durante o debate O Estado da Cidade na Assembleia Municipal de Lisboa.

O autarca de Lisboa aproveitou para “reafirmar na íntegra todas as moções aprovadas [na Câmara e na Assembleia Municipal de Lisboa] relativamente à reestruturação do setor das águas”, processo que “expropriou os municípios sem compensação”.

A Águas de Lisboa e Vale do Tejo resulta da agregação da Águas do Zêzere e Coa, Águas do Centro, Águas do Oeste, Simtejo, Sanest, Simarsul, Águas do Norte Alentejano, Águas do Centro Alentejo, passando a servir 86 municípios e uma população de 3,8 milhões de habitantes, numa área territorial correspondente a 33% do território continental. Continuar a ler

Lisboa | Centro de Inovação da Mouraria – candidaturas abertas até 30 de outubro

Decorre até 30 de outubro o prazo da segunda ronda de candidaturas para o Centro de Inovação da Mouraria (CIM), a primeira incubadora de Lisboa na área das indústrias culturais e criativas.

mourariacreativehub

Podem candidatar-se empreendedores com projetos nas áreas da moda, do design, da música, dos media e dos ofícios.

A entrega das propostas é efetuada online, através do preenchimento de um formulário aqui. Esta segunda ronda de candidaturas é realizada em parceria com a ModaLisboa e mais vocacionada para projectos da área da moda, mas não exclusivamente.

Para além de apoio logístico permanente, o CIM procura também apoiar todos os projetos ao nível jurídico, da gestão, do marketing, do financiamento, entre outras áreas.

Lisboa | 10ª expo água – o futuro do setor em contexto de mudança

Programa aqui.

Oradores aqui.

Inscrições aqui.

A Expo Conferência da Água afirmou-se indiscutivelmente, nos últimos nove anos, como um evento de referência, crucial na agenda do setor da água em Portugal.

logoexpoagua

Este é um espaço privilegiado de debate dos grandes temas da água e saneamento que anualmente reúne todos os seus intervenientes, comunidade profissional e académica. Tal deve-se ao facto de ter sido, desde a sua origem, desenhada com base em informação independente e pertinente, que visa um único propósito: informar o mercado, informar o setor.

É já a 10.ª edição que o jornal Água & Ambiente (publicação do Grupo About Media) organiza e que, em 2015, terá lugar nos dias 11 e 12 de novembro, no SANA Malhoa Hotel, em Lisboa, tendo como título O futuro do setor em contexto de mudança – da reestruturação à inovação.

Ao longo das últimas décadas são inegáveis os progressos do setor da água em Portugal

A comprovar, os indicadores de excelência que apontam para 95% da população servida por sistemas de abastecimento de água, 98% de água controlada e de boa qualidade, 81% da população servida por sistemas de drenagem de águas residuais e 99,5% das águas balneares costeiras e 95% das águas balneares interiores em conformidade com as diretivas europeias.

No entanto há ainda muito para fazer.

Reforma dos serviços de água e saneamento

Após terem sido definidos os grandes objetivos estratégicos para o abastecimento de água e saneamento com a publicação do PENSAAR 2020 (que foi o grande tema da anterior edição da Expo Conferência da Água), as medidas e ações para a sua concretização marcarão certamente o futuro do setor, que assiste também ao início de uma profunda reforma, aclamada e, ao mesmo tempo, contestada pelos diferentes stakeholders. Continuar a ler

APP ezimute ajuda turistas a conhecer Lisboa

Fonte: Smart Cities

Chama-se ezimute e quer ajudar os turistas (e não só) a desfrutarem da melhor forma da capital portuguesa. A nova aplicação funciona como guia turístico, permite fazer reservas on-line de tours, restaurantes e outras atracções, e ainda dá uma “mãozinha” à indústria de alojamento local para melhorar o seu serviço.

2210ezimute

A ezimute permite que proprietários e gestores de apartamentos para aluguer turísticos – por exemplo, que façam parte da Airbnb ou outras redes semelhantes – elaborem listas com recomendações de sítios a visitar e as passem aos seus hóspedes, contribuindo, assim, para que estes tenham uma melhor experiência da cidade. A aplicação é a primeira concebida com este suporte à indústria do alojamento local.

Enquanto guia turístico, a app usa mapas geolocalizados, o que faz com que estes estejam disponíveis também em modo off-line. A ferramenta facilita reservas em várias categorias diferentes, desde tours, atracções, restaurantes, a cafés/bares/discotecas, locais para crianças, lojas, monumentos, museus, praias,spots e transportes. Continuar a ler

ICT 2015 – Innovate, Connect, Transform | inovação europeia visita Lisboa

Fonte: Smart Cities

O melhor da tecnologia digital europeia vai ser apresentado com o rio Tejo à espreita. O Centro de Congressos de Lisboa recebe, entre os próximos dias 20 e 22, aquele que é considerado o maior evento dedicado às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) da Europa: o ICT2015. “Acelerar o passo para uma economia digital” é o propósito da iniciativa da Comissão Europeia e da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), que dará destaque à importância da criação do Mercado Único Digital europeu para a liderança industrial nesta área.

ict_2015_lisbon

O ICT2015 vai, por isso, desdobrar-se em conferências e exposições. Estão previstas cinco sessões plenárias e 15 sessões paralelas. Outras duas sessões servirão para apresentar o Programa de Trabalho 2016-2017 do Horizonte 2020 (H2020), no qual estão na calha 3,2 mil milhões de euros destinados à investigação e inovação para a digitalização da indústria europeia. O plano tem por objectivo “relançar a capacidade de liderar na economia digital”. Em paralelo, realizar-se-á também o Forum Startup Europe, com enfoque especial no empreendedorismo.

Durante a iniciativa, que, pela primeira vez, não se realiza no país que detém a presidência do Conselho da União Europeia, 150 projectos serão expostos, entre eles iniciativas portuguesas, europeias e internacionais, divididas em três espaços de exposição, que vêm mostrar os seus resultados. Destes projectos 10 têm participação portuguesa e cinco têm liderança de equipas de investigação nacionais, adiantou Pedro Carneiro, vice-presidente da FCT, num encontro, ontem, com jornalistas.

“2014 foi um excelente ano para o progresso. Foi o primeiro ano em que, em termos de programa-quadro, Portugal conseguiu recolher um montante de financiamento superior [140 milhões de euros] à sua contribuição [120 milhões de euros]”, enfatizou o responsável da FCT, acrescentando que “é muito importante dar voz e visibilidade a este progresso [no ICT2015]”. Continuar a ler

Open House Lisboa regressa este fim-de-semana para abrir as portas de 30 espaços habitualmente fechados ao público

Para conhecer o roteiro completo da edição deste ano, consulte este PDF.

É já este fim-de-semana, 10 e 11 de Outubro, que regressa o Open House Lisboa, evento que convida a aprofundar e a mergulhar no património arquitectónico de excelência da capital.

lisboa_open_house

O roteiro desta nova edição inclui 70 espaços espalhados por sete zonas, dos quais 40 são estreias, percorrendo assim 500 anos da história de Lisboa. Dirigido ao grande público, durante dois dias vai ser possível visitar palácios, igrejas, teatros, escolas, edifícios de escritórios, infra-estruturas, locais de lazer e habitações privadas, espaços que normalmente não estão disponíveis.

Informais mas informativas, as visitas oferecem uma proximidade singular à arquitectura lisboeta, sendo comentadas pelos próprios autores dos projectos, por outros especialistas ligados à área, ou pela vasta e extraordinária equipa de voluntários.

Um dos espaços mais procurados neste Open House Lisboa é a Ponte 25 de Abril. As inscrições para a visita, limitada a 36 pessoas, abriram no dia 2 e esgotaram em 5 minutos… Continuar a ler

Lisboa | conheça os projetos do Orçamento Participativo

Conheça todos os projetos aqui.

Terminou no dia 26 de setembro o período de reclamação relativamente à Lista Provisória de Projetos.

orcamentoparticipativolisboa

Durante esta semana, os serviços municipais competentes estão a proceder à análise de todas as reclamações recebidas, para que no próximo dia 5 de outubro seja conhecida a Lista Final de Projetos a Votação.

Dando cumprimento ao calendário do OP Lisboa, a votação decorrerá de 5 de outubro a 15 de novembro.

Relembramos que a Câmara Municipal de Lisboa incluiu no Orçamento e Plano de Atividades de 2016 um valor global de 2,5 milhões de euros, que serão distribuídos pelos projetos mais votados este ano, sendo 1,5 milhões de euros para o grupo de Projetos de valor igual ou inferior a 150.000€ e 1 milhão de euros para o grupo de Projetos de valor superior a 150.000€ até 500.000€. Continuar a ler

Lisboa capital da scooter este sábado

Mais informação e inscrições aqui.

Realiza-se este sábado, no Campo Pequeno, a terceira edição do Lisboa Scooter Day, uma iniciativa da Câmara Municipal Lisboa e da U-Scoot. A edição deste ano vai contar com test drives e baptismos de scooters,  um grande passeio em cortejo pelas principais ruas da cidade e diversos workshops sobre condução defensiva, manutenção e logística urbana.

scooter1

O Lisboa Scooter Day 2015 apresenta também várias novidades em relação à edição anterior, como uma vasta exposição de scooters de diferentes marcas e modelos, das mais modernas às clássicas, a eletric zone, espaço integralmente dedicado a scooters e a projectos eléctricos, uma zona de fotos em scooter e ainda um espaço para os mais pequenos, onde, num pequeno circuito, as crianças poderão conduzir scooters suportadas integralmente a energia solar e mostrar as suas habilidades.

O evento está inserido no programa oficial da Semana Europeia da Mobilidade e tem por objectivo divulgar e partilhar as vantagens das scooters como meio alternativo de transporte.

“De acordo com os mais recentes estudos que a U-Scoot tem vindo a divulgar em diversas iniciativas, estes meios de transporte alternativos representam uma poupança muito significativa face ao automóvel, quer em termos de aquisição (onde as poupanças podem ser na ordem dos 80%) quer nos consumos, onde podem poupar cerca de 50% nos combustíveis, não pagar estacionamento, poupar nas portagens, inspecções, e outras importantes despesas”, explica a empresa que organiza o evento. Continuar a ler

Veja como Lisboa vai mudar!

Fonte: Expresso

Praças novas e avenidas arranjadas para passear — avança a reconversão do eixo Marquês de Pombal/Entrecampos.

Mais verde, mais passeios, mais esplanadas; mais gente, menos carros — são os princípios por trás da revolução que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) quer lançar no chamado “eixo central”, que vai do Marquês de Pombal até Entrecampos. Na reunião do executivo camarário da próxima quarta-feira deverá ser aprovada a empreitada, que inclui a transformação do Saldanha numa verdadeira praça, em vez da rotunda com estacionamento que é atualmente, e o novo desenho da zona de Picoas, entre o edifício da PT e o Centro Comercial Imaviz, bem como o rearranjo da Avenida Fontes Pereira de Melo e da Avenida da República até ao cruzamento com a Elias Garcia. A parte restante do projeto do “eixo central”, do Campo Pequeno até Entrecampos, não avança por enquanto, por ser tecnicamente mais complexa e cruzar-se com os projetos para os terrenos da Feira Popular (outro imbróglio que a autarquia conta desembrulhar ainda este ano).

“Sim”, responde, sem hesitar, o presidente da CML, Fernando Medina, quando questionado sobre se este é um dos grandes projetos do seu mandato. “Estamos a dar resposta à ambição das pessoas, que creio ser grande, de poderem usufruir mais e melhor do espaço comum na cidade. Aumentamos e valorizamos o espaço público, que reganha centralidade para utilização e fruição de todos, seja para estar numa esplanada, andar a pé ou de bicicleta, ou divertirmo-nos com os filhos num parque”, diz o autarca. Continuar a ler

Lisboa | Uma ponte laranja é apontada como exemplo

Fonte: TSF

Um dos principais sites de arquitetura e design tem a ponte pedonal e ciclável que une Telheiras às Torres de Lisboa em destaque.

Trata-se de um projecto de Telmo Cruz e Maximina Almeida, do gabinete de arquitectura MXT, os vencedores do concurso de ideias lançado aquando da Experimenta Design 2009. O responsável pela engenharia é António Adão da Fonseca (entre outras obras, esteve ligado à Ponte Vasco da Gama).

Este slideshow necessita de JavaScript.

A obra foi inaugurada em fevereiro deste ano pelo então presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, três anos depois do que estava previsto: as duas margens da Segunda Circular, em Lisboa, deviam estar unidas na Primavera de 2012.

O site Designboom fala numa ponte “dinâmica”, que veio aumentar o número de utilizadores de bicicletas na cidade. Continuar a ler