Montijo aposta na internacionalização da economia

O presidente da Câmara Municipal de Montijo, Nuno Canta, reuniu com o presidente da AICEP, Miguel Frasquilho, com o objetivo de manifestar o interesse do Município do Montijo na internacionalização da sua economia local, como forma de captação de mais investimento económico para o concelho do Montijo.

montijo

Na reunião, que teve lugar no passado dia 31 de março, foram abordadas, essencialmente, duas questões: a futura localização do novo aeroporto na Base Aérea n.º 6 e a necessidade de investimento na Vila de Canha (freguesia do concelho do Montijo).

Relativamente à primeira questão, o presidente da câmara expressou que a possível instalação do novo aeroporto na BA6 vai trazer novos desafios ao concelho do Montijo, aumentando significativamente a competitividade e atratividade do seu território para o acolhimento de investimentos nacionais e estrangeiros.

Sobre a Vila de Canha, o autarca demonstrou a sua preocupação com o decréscimo populacional verificado na localidade, o risco de desertificação associado e a necessidade de captação de investimento. Nesse sentido, o presidente da câmara falou no aproveitamento do espaço industrial das Taipadas (os terrenos da antiga fábrica Tocam) como oportunidade para acolher um investimento internacional na área agroindustrial. Continuar a ler

Anúncios

Montijo | Comemorações Dia Internacional da Mulher

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Mulher, no dia 10 de março, teve lugar uma sessão pública, no Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida (CTJA), sob o lema “Mulheres na Construção do Poder Local”.

Ao palco subiram 53 das 86 mulheres que foram deputadas da Assembleia Municipal e das Assembleias de Freguesia desde a instituição destes órgãos municipais e que, atualmente, não exercem cargos políticos.

A cerimónia contou com as intervenções do presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, e da Secretária de Estado para a Igualdade e Cidadania, Catarina Marcelino.

Montijo transita ano sem dívidas a fornecedores

Apesar das adversidades políticas na gestão municipal, com os documentos previsionais para o ano de 2015 a serem rejeitados pela oposição CDU e PSD, obrigando a um exercício financeiro com base no orçamento transposto de 2014, o Município do Montijo conseguiu encerrar o ano de 2015 sem qualquer dívida a fornecedores e empreiteiros.

nunocantamtjo-1728x800_c

A autarquia montijense não apresenta atrasos nos pagamentos, nem pagamentos em atraso. Aliás, ao longo do ano de 2015, o prazo médio de pagamento foi reduzido de forma significativa: no final de 2014 era de 33 dias, no quarto trimestre de 2015 este prazo tinha diminuído para os 10 dias.

Durante o exercício de 2015, o Município do Montijo pagou 24.986,261 euros, o que corresponde a uma taxa de execução orçamental da despesa de 92 por cento.

A receita líquida total atingiu os 27.260,381 euros, equivalendo a uma taxa de execução orçamental de 100 por cento. Continuar a ler

Montijo | Câmara reúne com Ministério da Saúde

O presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, reuniu com o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, com o objetivo principal de abordar os problemas que o Serviço Nacional de Saúde atravessa na região e no Montijo. A informação foi avançada pelo autarca na reunião de câmara de 23 de dezembro.

Hospital_Montijo_1_1280_720

Na reunião, que teve lugar no dia 22 de dezembro, estiveram em destaque dois temas: a manutenção do Serviço de Urgência Básica do Hospital do Montijo e o encerramento da extensão do Centro de Saúde em Santo Isidro de Pegões.

Nuno Canta expressou que a Câmara Municipal do Montijo defende a manutenção das urgências no Hospital do Montijo, assim como a reabertura do Centro de Saúde em Santo Isidro de Pegões.

O autarca teve a oportunidade de expressar as suas preocupações com o funcionamento da urgência do Hospital do Montijo e com a resposta dos cuidados de saúde primários no concelho, informando o Governo do elevado número de utentes sem médico de família e da necessidade de alargamento do Centro de Saúde do Montijo. Continuar a ler

Câmara defende manutenção da urgência no Hospital do Montijo

Ver moção em defesa do serviço nacional de saúde aqui.

A Câmara Municipal do Montijo aprovou, por unanimidade, na reunião ordinária de 25 de novembro, uma moção em defesa do Serviço Nacional de Saúde no Montijo.

Hospital_Montijo_1_1280_720

A moção foi apresentada pelo presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, e surge na sequência do Despacho n.º 13472/2015 de 20 de novembro, da responsabilidade do Ministro da Saúde do Governo cessante do PSD/CDS-PP, que pretende redefinir os pontos da Rede de Urgência/Emergência.

No documento, o presidente da Câmara Municipal do Montijo considera que o referido despacho é “a segunda tentativa de encerramento do Serviço de Urgência Básica no Hospital do Montijo, na dependência da orientação da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo”.

“O Governo do PSD e CDS-PP tem em vista, uma vez mais, o encerramento arbitrário de serviços hospitalares no Montijo, criando dificuldades no acesso aos cuidados de saúde em situações de urgência (…), obrigando os doentes urgentes a fazerem deslocações para o congestionado Serviço de Urgência do Hospital do Barreiro”, acrescenta Nuno Canta.

A moção defende a revogação imediata do Despacho n.º 13472/2015, reafirma o cumprimento do protocolo celebrado em 24 de fevereiro de 2007 entre a Câmara Municipal do Montijo e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e afirma a necessidade de garantir um Serviço Nacional de Saúde para todos os cidadãos, melhorando o acesso aos cuidados de saúde. Continuar a ler

Montijo | Nuno Canta visita Sarilhos Grandes e anuncia obra

Fonte: Diário da Região

O presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, e os vereadores com pelouros, Francisco dos Santos e Maria Clara Silva, visitaram, na passada terça-feira, Sarilhos Grandes no âmbito do périplo que têm vindo a efectuar às freguesias do concelho. Os socialistas do executivo camarário foram acompanhados pelo presidente da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes, Joaquim Batalha (CDU).

visita_sarilhos_3_1400x550_1_1280_720

“Os autarcas realizaram uma vasta visita ao território da freguesia, abordando ‘in loco’ questões como a reabilitação do polidesportivo, a necessidade de obras de recuperação no Mercado e a intervenção na ponte pedonal entre Sarilhos Grandes e Sarilhos Pequenos”, revela o município, em nota de Imprensa, destacando que Nuno Canta informou que a obra do polidesportivo irá avançar: “Já assumimos no orçamento a recuperação do polidesportivo que incluirá a colocação de uma cobertura, de um novo piso e a reabilitação da zona envolvente.”

As obras no Mercado, segundo o município, “são responsabilidade da junta, ao abrigo do Acordo de Execução com a Câmara”. No entanto, Nuno Canta manifestou abertura para “colaborar numa parceria com a junta para a reabilitação” do equipamento.

Na visita à ponte pedonal entre Sarilhos Grandes e Sarilhos Pequenos, os autarcas “combinaram a necessidade premente de algumas obras de recuperação para restabelecer as condições de segurança necessárias à utilização daquela via”.

Projecto para sede em discussão

À tarde, foram realizadas reuniões na Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Sarilhos Grandes, no Vasco da Gama Futebol Clube, na Escola Básica de Sarilhos, no Juventude Futebol Clube Sarilhense e na Academia Musical União e Trabalho (AMUT). “Todas as instituições evidenciaram as suas ambições e estabeleceram, com autarcas da câmara e da junta, as possibilidades de parceria na resolução de alguns problemas.” Continuar a ler

Montijo | executivo municipal visita hoje freguesia de Sarilhos Grandes

Hoje, dia 17 de Novembro, Nuno Canta e os vereadores Francisco dos Santos e Maria Clara Silva acompanhados pelo executivo da Junta de Freguesia visitam a freguesia de Sarilhos Grandes.

Sarilhos_Grandes_net_1_1280_720

Os autarcas da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia vão visitar algumas instituições da freguesia e contactar diretamente com alguns problemas que preocupam os autarcas da freguesia e a população.

O alcatroamento e saneamento das ruas Fernando Pessoa e Almada Negreiros; os acessos à zona ribeirinha; a reparação do jardim Infantil da Rua Montes Claros; a intervenção no jardim traseiras da ex-bomba de gasolina na Rua Florbela Espanca serão alguns dos temas a tratar entre os autarcas e a população.

No salão da AMUT (Academia Musical União Trabalho) de Sarilhos Grandes, às 21h00, o executivo municipal recebe a população com o objectivo de ouvir e responder às questões dos cidadãos sejam elas de interesse público ou particular.

A Câmara Municipal do Montijo apela a todos os fregueses para participarem nesta reunião aberta, considerando que um maior envolvimento dos munícipes na coisa pública contribui para aproximar mais os autarcas da população.

Montijo | Câmara com situação financeira (muito) positiva

No período antes da ordem de trabalhos da reunião de câmara de 2 de setembro, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, apresentou o relatório de gestão financeira municipal referente ao primeiro semestre de 2015.

reuniaocmm

O presidente informou que “de acordo com o relatório, a situação económica e financeira da Câmara é estável e muito positiva, com redução efetiva do endividamento e equilíbrio orçamental positivo”.

Nos primeiros seis meses do ano, “a câmara reduziu em 952 mil euros o seu nível global de endividamento. No mesmo período, apresentou sempre fundos disponíveis positivos e o prazo médio de pagamento a fornecedores foi de 18 dias, quando no período homólogo do ano transato era de 50 dias”, realçou Nuno Canta.

“Na análise de execução orçamental verifica-se um excelente grau de realização de despesa, com um aumento no investimento público na ordem dos 761 mil euros”, acrescentou. Continuar a ler

Nuno Canta em entrevista: “Aeroporto do Montijo será uma nova ponte Vasco da Gama”

Fonte: Distritoonline

nunocanta1Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo, quer continuar a fazer da intensa atividade cultural uma bandeira da cidade. Para o autarca, as medidas de austeridade não são a única solução para a crise e deve existir uma maior confluência de intenções entre o Estado e as autarquias. Em entrevista ao Distritonline, o edil abordou os temas mais prementes da atualidade montijense, desde o novo aeroporto e a revisão do PDM, à sua leitura acerca da importância do lazer na qualidade de vida da população.

Distritonline [DO]: Do ponto de vista do município, qual foi a importância das Festas Populares de São Pedro do Montijo?

Nuno Canta [NC]: Na minha opinião, tiveram uma importância fundamental e decisiva para a afirmação das nossas tradições, da nossa cultura e da nossa história. E, o balanço não podia ser mais positivo, porque superámos as expectativas que tínhamos traçado inicialmente, designadamente a barreira dos 300 mil visitantes.

DO: Para além da autarquia e da Comissão de Festas, as Festas Populares de São Pedro envolvem praticamente toda a população… Como é que consegue captar essa ajuda?

NC: É o resultado de um processo que começou quando assumimos a presidência da Câmara Municipal, durante o qual procurámos inverter a lógica de trabalhar com as pessoas e dar um ênfase maior ao setor privado, aos comerciantes, às associações e às coletividades. Acredito que essa postura permitiu gerar uma relação de confiança e de proximidade entre os diversos agentes locais que revelou-se, claramente, na organização e, consequente, concretização das Festas Populares de S. Pedro.

DO: A recuperação de diversas tradições ajudou a chamar mais pessoas à Festa?

NC: Penso que sim. Este é um evento que, acima de tudo, promove as tradições montijenses, os valores e a cultura do povo e, nesse sentido, apela ao bairrismo e chama as pessoas para a rua. As Festas do Montijo são efetivamente uma festa popular, ou seja, uma festa do povo, para o povo e com o povo.

DO: Este fim-de-semana regressou a iniciativa Montijo Lugar de Encontros, é caso para dizer que o Montijo está sempre em festa?

NC: O Montijo Lugar de Encontros é uma iniciativa que já existe há alguns anos e que temos procurado fortalecer com a ajuda dos comerciantes locais. E, não tenho dúvidas, de que é um elemento fundamental para equilibrar a dupla centralidade que existe, atualmente, no Montijo entre o Forum Montijo e o centro da cidade. Continuar a ler

Opinião | Revisão Orçamental na Câmara Municipal do Montijo por Nuno Canta

nunocanta1O Município do Montijo continua sem orçamento aprovado pelos órgãos municipais para o ano de 2015 devido à oposição de uma maioria negativa do PSD e da CDU.

Apesar de termos apresentado um orçamento de rigor, que promovia o investimento, o desenvolvimento e o emprego, um orçamento que acolhia as propostas da oposição, a CDU e o PSD votaram contra, bloqueando propostas fundamentais para a cidade.

A oposição que é incapaz de apresentar argumentos financeiros e económicos que sustentem um voto contra o Orçamento para 2015, força a gestão camarária do Partido Socialista a ser efetuada com base nos documentos previsionais e no plano de atividades de 2014, em grande medida, já desadequados da realidade atual do concelho.

A recente viabilização, na reunião de câmara de 27 de maio, da primeira revisão ao Orçamento para 2015 Transposto de 2014 e aos planos de investimento e atividades municipais é, apenas, mais um episódio elucidativo da incoerência política do PSD e da CDU.

Os partidos que inviabilizam a aprovação do Orçamento para 2015, são os mesmos partidos que se abstêm na votação de uma proposta que produz alterações nos documentos aos quais a gestão da câmara ficou vinculada pelo chumbo do Orçamento para 2015.

Por este motivo é, por isso, ainda mais incompreensível a posição de obstáculo criada pela CDU e pelo PSD ao Orçamento para 2015.

Uma oposição que se traduz em constantes dificuldades na gestão diária da câmara, que burocratiza os processos administrativos, obrigando a constantes alterações orçamentais que, em última análise, atrasam e dificultam a implementação de projetos e iniciativas no concelho e, consequentemente, a qualidade dos serviços prestados pela câmara aos seus munícipes. Continuar a ler

Montijo entrega caderno de encargos à ANA – Aeroportos de Portugal

O Município do Montijo entregou à ANA – Aeroportos de Portugal um caderno de encargos com os investimentos necessários para acolher o aeroporto para os voos low-cost na Base Aérea n.º 6 do Montijo.

cidade_montijo

A informação foi avançada na reunião ordinária de 27 de maio pelo presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta.

Entre as infraestruturas mais relevantes, foram indicadas a necessidade de concluir a Circular Externa até ao Seixalinho, a construção da Avenida do Seixalinho com ciclovia, uma nova ligação viária à Ponte Vasco da Gama, a melhoria dos transportes públicos e a prestação do abastecimento de água e do tratamento dos esgotos ao novo aeroporto pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento do Montijo.

Este caderno de encargos do município foi entregue durante uma reunião, realizada no dia 27 de maio, entre o presidente Nuno Canta e Jorge Ponce de Leão, CEO da ANA que confirmou a opção pela utilização dos terrenos públicos da Base Aérea nº 6 para o aeroporto para os voos low-cost. Continuar a ler

Câmara Municipal do Montijo pressiona aeroporto low cost

Fonte: SOL

A Câmara Municipal do Montijo quer uma clarificação da ANA – Aeroportos de Portugal sobre o projecto de uma estrutura para as companhias aéreas low cost a construir na base aérea do concelho. O presidente da autarquia, Nuno Canta, solicitou na semana passada uma reunião ao CEO da empresa, Jorge Ponce de Leão, para clarificar as opções do grupo.

z_montijo1

“Queremos saber em que ponto está o projecto de construção da nova estrutura aeroportuária na base do Montijo”, explicou Nuno Canta ao SOL, recordando que, em Setembro do ano passado, os franceses da Vinci, que adquiriram a ANA, estiveram reunidos com os representantes da Câmara Municipal do Montijo tendo então dado sinais claros “do seu interesse em usar a base aérea n.º 6” para voos comerciais.

O pedido de clarificação à ANA surge na sequência do rápido e inesperado crescimento do tráfego na Portela, que se manteve este ano. Segundo anunciaram no mês passado responsáveis da empresa, o aeroporto da capital apresentou resultados muito superiores aos esperados para 2014: cresceu 13,3%, superando a barreira dos 18 milhões de passageiros.

O contrato de concessão entre a empresa francesa e o Estado português, assinado em Dezembro de 2012, estipula que a empresa é obrigada a iniciar conversações com o Governo para decidir uma solução a adoptar para aumentar a capacidade aeroportuária na região de Lisboa, caso o tráfego atinja 22 milhões de passageiros. Continuar a ler

Montijo | Inauguração das Obras de Reabilitação do Mercado Municipal

“É com grande orgulho que inauguramos a reabilitação do Mercado e o devolvemos ao povo do Montijo neste Dia da Liberdade”. As palavras são do presidente da Câmara Municipal do Montijo na cerimónia de inauguração da obra de requalificação do Mercado Municipal teve lugar no passado sábado no âmbito das comemorações do 25 de Abril. O presidente salientou que “a realização de um projeto como este exigiu esforço, trabalho, coragem e determinação de muita gente. Agora estão criadas as condições para fazer deste espaço um grande pólo cultural, turístico e económico que atraia as pessoas e contribua para a dinamização comercial do espaço público no centro da cidade”.

A cerimónia contou com a atuação da Banda da Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro e uma degustação de produtos e vinhos regionais.

O Mercado Municipal, um edifício de 1957, foi alvo de profundas obras de remodelação, com o objetivo de adequar este espaço às exigências comerciais, higino-sanitárias e funcionais atuais, permitindo a sua valorização funcional e potenciando a sua frequência e utilização. Um investimento municipal apoiado por fundos comunitários na ordem dos 800 mil euros (+ Iva).

Montijo | autarquia cumpre pagamento com Amarsul e Simarsul

nunocanta1Na reunião de câmara de 15 de abril, Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo, apresentou os resultados dos relatórios de contas da AMARSUL- Valorização e tratamento de resíduos sólidos, SA e da SIMARSUL – Sistema Integrado Multimunicipal de Águas Residuais da Península de Setúbal, sistemas multimunicipais em que o município é accionista.

O presidente expôs que no pretérito dia 19 de Março realizou-se a Assembleia Geral de acionistas da empresa AMARSUL com o objetivo da aprovação do relatório de contas de 2014. O documento mostra que a AMARSUL serviu uma população de 781.44 habitantes, em nove municípios abrangidos e tratou cerca de 402.964 toneladas de resíduos sólidos urbanos.

Em termos económicos e financeiros alcançou-se em 2014 um resultado liquido do exercício de 216 mil euros positivos, reduzindo-se a dividas dos clientes municipais e celebrou-se um novo acordo de pagamentos com o município de setúbal de 10,8 milhões de euros para resolver o problema da divida de setúbal.

“No Montijo fizemos uma locução de resíduos sólidos urbanos de 21.748,02 toneladas o que correspondeu a um aumento de cinco por cento em relação ao ano anterior”, afirmou o autarca.

Nuno Canta confirmou que “o município do montijo pagou todas as suas faturas de 2014 a AMARSUL, no valor de 602.994 euros o que corresponde ao tratamento dos resíduos sólidos dos montijenses e liquidou, ainda, a totalidade do acordo de pagamentos que tínhamos celebrado em 2012, antecipamos o pagamento (o acordo ia até 2016), no valor de 307.486 euros”. Continuar a ler