Lisboa OP 2016 – Apresentação de propostas até dia 12 de junho

Encontra-se a decorrer até dia 12 de junho a fase de apresentação de propostas para edição 2016 do Orçamento Participativo.

oplisboa

As propostas podem ser entregues até ao dia 12 de junho, online em www.lisboaparticipa.pt, nas sessões participativas, em todos os balcões de atendimento da CML ou presencialmente, na Rua de S. Julião nº 149 (Baixa de Lisboa, junto à R. do Ouro), todas as quartas e sextas-feiras entre as 12h30 e as 15h00.

Anúncios

Lisboa apresenta Orçamento Participativo 2016

Participe, faça acontecer!

Informações:

http://www.lisboaparticipa.pt

http://www.facebook.com/lisboaparticipa

op@cm-lisboa.pt

Já arrancou a nona edição do Orçamento Participativo de Lisboa, apresentado por Fernando Medina em 18 de abril nos Paços do Concelho.

fernandomedina

Foi numa sala repleta, onde não faltaram vereadores, presidentes de juntas de freguesia, associações, coletividades e outras entidades que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o Vereador dos Sistemas de Informação, Desporto e Relação com o Munícipe, Jorge Máximo, apresentaram em 18 de abril a nona edição do Orçamento Participativo.

Fernando Medina destacou o êxito desta iniciativa para a cidade salientando que “Lisboa foi a primeira capital a ter um orçamento participativo e já é um elemento de sucesso na governação da cidade. É uma forma de dar poder às comunidades para desenvolverem os seus próprios projetos, é a capacidade de mobilizar as energias das pessoas: estudantes, grupos de amigos, coletividades, freguesias, é dar a voz a todos na cidade. Ao longo destes anos o OP foi uma importante ferramenta que nos apontou o futuro para a cidade de Lisboa”, concluiu.

Também Jorge Máximo considerou o OP como uma das mais notáveis bandeiras participativas na cidade de Lisboa” e apresentou quatro importantes novidades para esta nona edição:” Vai ter uma componente de interação disponível no telemóvel, as 24 juntas de freguesia vão ser interlocutores este ano, a transparência na votação, e a equidade, uma maior distribuição territorial pelas cinco Unidades Territoriais de Lisboa (UIT): Centro Histórico, Zona Centro, Zona Oriental, Zona Ocidental e Zona Norte.

Propostas até 12 de junho

Este ano o OP terá um orçamento de 2,5 milhões de euros para concretização dos projetos eleitos. Decorre de 18 de abril a 20 de novembro de 2016, sendo que a fase de apresentação de propostas estará aberta até dia 12 de junho.

Após esta fase dá-se início à análise técnica das propostas e apresentação da lista provisória de projetos para depois culminar o processo com a fase de votação.

As propostas poderão ser entregues online, nas sessões participativas (agenda disponível no site), no atendimento presencial, na rua de S. Julião nº 149 (Baixa de Lisboa, junto à rua do Ouro), todas as quartas e sextas-feiras entre as 12h30 e as 15horas e em todos os balcões de atendimento da CML.

Desde 2008 que o Município de Lisboa fomenta a participação dos cidadãos com o objetivo de se pronunciarem sobre a cidade, nas suas várias áreas: ação social, cultura, urbanismo e reabilitação urbana, espaço público e espaço verde, mobilidade e infraestruturas, entre outras.

Desde o seu início já foram eleitos 88 projetos para a cidade, dos quais se destacam: o Centro de Inovação da Mouraria, a Casa dos Animais de Lisboa, o Rocódromo Municipal Indoor (modalidade de escalada), o Circuito Lisboa a Mexer (4 provas de corridas e caminhadas na cidade), a reabilitação da Igreja de S. Cristóvão, a incubadora de empresas Start Up Lisboa e muitos outros.

Lisboa | conheça os projetos do Orçamento Participativo

Conheça todos os projetos aqui.

Terminou no dia 26 de setembro o período de reclamação relativamente à Lista Provisória de Projetos.

orcamentoparticipativolisboa

Durante esta semana, os serviços municipais competentes estão a proceder à análise de todas as reclamações recebidas, para que no próximo dia 5 de outubro seja conhecida a Lista Final de Projetos a Votação.

Dando cumprimento ao calendário do OP Lisboa, a votação decorrerá de 5 de outubro a 15 de novembro.

Relembramos que a Câmara Municipal de Lisboa incluiu no Orçamento e Plano de Atividades de 2016 um valor global de 2,5 milhões de euros, que serão distribuídos pelos projetos mais votados este ano, sendo 1,5 milhões de euros para o grupo de Projetos de valor igual ou inferior a 150.000€ e 1 milhão de euros para o grupo de Projetos de valor superior a 150.000€ até 500.000€. Continuar a ler

Vila Franca de Xira | OP 2015 – Votaram e Decidiram! Estão Apurados os Vencedores

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira disponibilizou um milhão de euros que será agora aplicado na implementação dos projetos que as e os cidadãos escolheram.

orcamentoparticipativovfx

Foram 55 as propostas colocadas a votação, priorizando o investimento de 1.000.000,00€ do orçamento municipal, gerando intervenções participadas, numa partilha de responsabilidades entre cidadãos e instituições, tendo a fase de votação das propostas do OP 2015 terminou no passado dia 31 de julho.

O OP 2015 foi um processo muito participado e participativo dinamizado pelo Município. Os resultados obtidos são um sinal da implantação sustentada deste processo, que pretende dinamizar uma democracia mais participada e participativa. Se o Município facilitou a divulgação – distribuindo materiais de comunicação dos projetos por proponente – a utilização pelos proponentes das suas próprias redes de contatos, através da utilização de tecnologias de informação, principalmente, foi preponderante para estes resultados, pelo que os resultados desta edição são de todas e todos os participantes, e irão ser refletidos nas intervenções a realizar em 2016 através da implementação dos projetos mais votados.

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira agradece a todos e a todas a sua contribuição e participação. Continuar a ler

Amadora | Orçamento Participativo 2016 – apresentação de propostas até 14 agosto

Mais informação aqui.

A Câmara Municipal da Amadora prossegue a sua política de aproximação aos cidadãos ao promover a 6.ª Edição do Orçamento Participativo Amadora.

OP2016amadora

Os munícipes vão continuar a poder contribuir para a construção da cidade, apresentando e votando propostas elegíveis ao Orçamento Municipal do próximo ano.

PARTICIPE:

Apresente a sua proposta até 14 de agosto, utilizando a página do Orçamento Participativo Amadora: www.op.cm-amadora.pt

Algumas das obras dos Orçamentos Participativos dos anos anteriores estão ainda em curso, pelo que o Orçamento Participativo 2016 terá 500.000€ repartidos pelos anos 2016 e 2017. Continuar a ler

Vila Franca de Xira | Orçamento Participativo 2015 – 55 projetos a votação até 31 de julho

São 55 os projetos a votação no processo do Orçamento Participativo (OP) de 2015, após a apresentação de 90 propostas/ideias. A análise técnica apurou as 55 sujeitas a votação, de acordo com as normas do processo em vigor. Os projetos a votação podem ser conhecidos no Portal do Orçamento Participativo.

E-card-OP

A votação decorre até 31 de julho, poderá votar enviando um SMS gratuito para o número 3302, indicando o código da proposta em que pretende votar – salientando-se que apenas é contabilizado o primeiro voto de cada n.º de telefone -, ou através do Portal do OP (sendo necessário para votar, caso ainda não esteja, registar-se, algo simples e rápido).

À semelhança das edições anteriores, para a edição 2015 está disponível um orçamento total de €1.000.000,00 (um milhão de euros) a aplicar em todo o Concelho. Continuar a ler

Odivelas | orçamento participativo 2015 – recolha de proposta entre 1 de maio e 30 de junho

banner-OP-15_2

Mais informação aqui.

A Câmara Municipal de Odivelas implementa o Orçamento Participativo (OP), porque reconhece a importância da utilização de instrumentos que promovam a participação dos cidadãos nos processos de governação local.

Estes instrumentos que, pela sua natureza, se baseiam na partilha da decisão e no apelo à emancipação social e política dos cidadãos, são transformadores das relações tradicionais entre as Autarquias e a Sociedade, pois abrem um espaço de diálogo e de concertação coletiva sobre a afetação dos recursos às políticas públicas municipais.

O calendário do ciclo do OP de 2015:

  • Preparação do processo: março de 2015;
  • Divulgação: abril de 2015;
  • Recolha das propostas (online e nas assembleias participativas): 1 de maio
    a 30 de junho de 2015
    ;
  • Análise técnica das propostas: 1 de julho a 7 de agosto de 2015;
  • Divulgação da lista provisória dos projetos: 10 de agosto de 2015;
  • Período de reclamação: 10 a 16 de agosto de 2015;
  • Decisão sobre as reclamações: 17 a 31 de agosto de 2015;
  • Divulgação e período de votação dos projetos: 1 a 30 de setembro de
    2015
    ;
  • Apresentação dos resultados (projetos vencedores): 7 de outubro de
    2015
    ;
  • Aprovação do orçamento: outubro de 2015;
  • Execução dos projetos vencedores: janeiro de 2016 a dezembro de 2017.

Cascais | Orçamento Participativo 2015 arranca dia 18 de abril

A quinta edição do Orçamento Participativo de Cascais arranca dia 18 de abril com a primeira sessão de participação pública na União Recreativa da Charneca. O mais votado de sempre em 2014, o OP Cascais é hoje um caso de sucesso em termos de cidadania participativa, constituindo uma referência a nível europeu. De 18 de abril a 9 de maio a população está, mais uma vez, convidada a apresentar ideias para Cascais.

2015_op_1fase_banner_624x312px_praca_s.joao_destaque

Este ano, na fase de apresentação de propostas, apenas podem ser trazidas a terreiro ideias relativas à freguesia em que a sessão decorre. Uma novidade que que resulta das sugestões dos munícipes para melhoria do OP Cascais.
Além disso, é igualmente inovadora a obrigatoriedade de distribuição dos dois votos entregues a cada participante nas sessões por duas propostas diferentes. Uma medida que procura uma maior transversalidade da votação.
Estão agendadas 9 sessões em diversas localidades do concelho duas por freguesia, sendo que as propostas apresentadas têm de corresponder à freguesia onde decorre a sessão. A última sessão será realizada na sede do município, em Cascais, e nesta são admitidas propostas para todas as freguesias.
Para garantir a participação de todos os cidadãos selecionaram-se espaços com acessibilidade e na última sessão haverá tradução para língua gestual portuguesa e inglês.

Continuar a ler