Opinião | Desigualdades por Vieira da Silva

vieiradasilvaAs duas consequências mais pesadas das crises económicas que marcaram a sociedade portuguesa desde 2009 podem ser identificadas na redução brutal do investimento produtivo (que caiu para valores dos anos 80 do seculo passado) e no agravamento dramático da pobreza e das desigualdades.

São conhecidos os valores do acréscimo do risco de pobreza (pessoas a viver abaixo do limiar monetário de pobreza que corresponde a 60% da mediana do rendimento em Portugal). Em 2013 foram 19.5% os portugueses nessa situação o valor mais alto em dez anos. Nesse ano mais de 2 Milhões de cidadãos viviam abaixo do limiar de 411 euros por mês.

É sabido que essa é uma medida de pobreza relativa que não expressa plenamente o agravamento das condições de vida dos mais pobres. Bastava considerar como linha de pobreza aquela que existia em 2009 para reconhecer que o valor subiria para 2.7 Milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza.

É também conhecido que são as crianças, as famílias monoparentais e os dependentes, alguns daqueles que mais duramente sofrem com a pobreza, o que perpetua, no caso das crianças, a condenação geracional à pobreza.

Mais recentemente foram conhecidos com maior detalhe os dados sobre o crescimento das desigualdades. E eles são, infelizmente, muito explícitos.

Quem mais perdeu rendimentos foram os mais pobres. Os dez por cento dos cidadãos com menos rendimentos viram, entre 2009 e 2013, cair o seu nível de vida em 24%, três vezes mais do que os 10% mais ricos.

A explicação para este agravamento de desigualdades não é difícil de explicar: o desemprego e o corte das prestações sociais de combate à pobreza produziram um efeito mais duro naqueles que já possuíam piores condições de vida.

A estes números responde o governo que as coisas já melhoraram desde 2013. Infelizmente é muito duvidoso que tal seja verdade para os mais frágeis da nossa sociedade. Não são esses os sinais que as instituições sociais transmitem do seu trabalho no terreno e, por outro lado, se é verdade que existiu alguma recuperação de emprego (ainda que de má qualidade) também é verdade que os cortes dos apoios sociais se acentuaram e que se acumulam os desempregados que chegam ao fim do período de subsídio sem encontrarem uma alternativa de emprego. Continuar a ler

Setúbal | PS realiza as 1.ªs Jornadas Parlamentares do Distrito de Setúbal

O/As deputado/as  socialistas eleito/as pelo Círculo Eleitoral de Setúbal, Vieira da Silva, Eduardo Cabrita, Eurídice Pereira, Ana Catarina Mendes e Catarina Marcelino, com a colaboração da Federação Distrital de Setúbal do PS, realizam, nos próximos dias 20 e 21 de março, as Primeiras Jornadas Parlamentares Distritais do PS.

deputadospssetubal

Esta iniciativa vem introduzir mais um modo de relacionamento dos deputados com o Distrito de Setúbal, claramente inovador e inédito.

As Jornadas Parlamentares socialistas do Distrito de Setúbal denominam-se ‘ A Década para Setúbal – Investir e Qualificar’.

No dia 20, próxima sexta feira, os deputados deslocam-se, pelas 15h30,  à Faculdade de Ciências e Tecnologia, no concelho de Almada, e seguem posteriormente para o Montijo, onde visitam a empresa CARMONTI, a partir das 17h00. Nestas duas  deslocações, as comitivas incluem, para além dos cinco deputados, dirigentes e autarcas dos respetivos concelhos. Continuar a ler

Setúbal | Deputados do PS questionam Governo sobre construção de vias rodoviárias no distrito

Os deputados do PS eleitos por Setúbal anunciaram esta quarta-feira ter questionado o governo sobre a construção de vias rodoviárias fundamentais para a população que “tardam em ser construídas”.

deputadospssetubal

No requerimento endereçado ao Governo, os deputados socialistas referem que “o distrito de Setúbal tem sido dos mais prejudicados pelo atual Governo”, sublinhando que no distrito há “constantes retrocessos, hesitações e adiamentos de construção de infraestruturas rodoviárias, que se encontram planeadas, algumas já iniciadas, mas que nunca mais são concluídas”.

“Quando é que serão retomadas as obras, que ainda se encontram por concluir, relativas aos lanços do IP8/A26?; Qual será o prazo para conclusão das mesmas?; quando é que se iniciam os trabalhos de reabilitação do troço do IC 1 Alcácer do Sal/Grândola? Qual é o prazo para a execução dessas obras? Está prevista a abertura de novo concurso para a reformulação da ligação ao Lousal – IC 1?”, questionam os deputados. Continuar a ler

Setúbal | Deputados do PS questionam Ministro da Educação sobre o financiamento da Academia de Música de Almada

Os deputados socialistas eleitos por Setúbal apresentaram, na Assembleia da República, um conjunto de perguntas ao Ministro da Educação e da Ciência sobre o financiamento da Academia de Música de Almada, após a visita da deputada Ana Catarina Mendes a esta instituição. Segundo a deputada, também líder da distrital de Setúbal do PS, “foi necessário, face ao arrastamento da situação e à falta de respostas, questionar o senhor Ministro.

deputadospssetubal

Queremos saber se contrato-programa estabelecido entre o Ministério e a Academia de Música de Almada foi um dos que foi devolvido pelo Tribunal de Contas. Independentemente de ter ou não sido devolvido, queremos saber se previsível a data de viabilização da verba adstrita à Academia de Música de Almada por parte do Ministério.”

A eleita acrescenta mais perguntas que deseja ver respondidas: “ que medidas estão a ser ponderadas pelo Ministério para assegurar o devido ressarcimento dos custos acrescidos assumidos pela escola durante o período de lecionação e decorrentes da reativação da sua atividade, que se espera que aconteça em breve? E, por último, queremos saber se o Governo está a ponderar assumir a responsabilidade pela lecionação de aulas extra para os alunos que, atualmente, têm a sua atividade letiva suspensa.” Continuar a ler

Federação PS Setúbal | Conferência “A Década de Setúbal”‏

A Federação Distrital de Setúbal convida-@ a participar na Conferência “A Década de Setúbal”, que se realiza no próximo dia 7 de fevereiro, pelas 15h30, no Hotel Sado, em Setúbal, e tem como oradores convidados António Vitorino, Jorge Coelho, Paulo Pedroso e Vieira da Silva.

Participe!

pssetubalconferenciaadecada

 

Setúbal | Deputados Socialistas questionam o Governo sobre a Herdade da Comporta

Os Deputados Socialistas do Distrito de Setúbal, Vieira da Silva, Eduardo Cabrita, Eurídice Pereira, Ana Catarina Mendes e Catarina Marcelino, estão entre os que dirigiram perguntas, através de requerimentos, no passado dia 21 de janeiro, às Ministras de Estado e das Finanças e da Agricultura e Mar sobre a situação da Herdade da Comporta, cuja venda pelo BES Investimento foi hoje noticiada, em particular «(…) relativamente à situação de todos quantos vivem e exercem atividade na Herdade da Comporta, e, bem assim, sobre as medidas que as entidades competentes ponderam tomar no sentido de acautelar os interesses em presença».

deputadospssetubal

As Perguntas dos parlamentares socialistas – eleitos pelo Distrito de Setúbal, membros da Comissão de Agricultura e Mar e membros da Comissão de Inquérito ao BES – surgem na sequência de uma visita promovida àquela que é uma maiores propriedades do País, com o intuito de se inteirarem «(…) sobre a situação dos agricultores e rendeiros que ali vivem e exercem a sua atividade», aludindo a que, nos 12.000 hectares da Herdade da Comporta, vivem cerca de duas mil pessoas. Essa visita e o contacto com moradores e rendeiros contou com a presença dos deputados Eurídice Pereira e Miguel Freitas, em representação do Grupos Parlamentar socialista , que foram acompanhados pelo Presidente da Concelhia de Grândola, Pedro Ruas, a representante da estrutura distrital do PS, Lídia Henriques, e o autarca António Luís, do Carvalhal. Continuar a ler

Um novo caminho na União Europeia? por Vieira da Silva

vieiradasilvaA decisão do Banco Central Europeu de lançar um amplo e ambicioso programa de compra da dívida pública dos países da Zona Euro constitui um marco de grande relevo para a economia europeia e nacional.

Em primeiro lugar porque ele é o reconhecimento do falhanço das políticas Europeias que se seguiram à crise das dívidas soberanas a partir de 2010.

A ortodoxia económica dos poderes dominantes da União Europeia baseou-se, nos últimos anos na teoria da chamada austeridade expansionista. Pretendia-se com esta teoria conduzir duras politicas de austeridade com três instrumentos fundamentais: num corte substancial da despesa do Estado (em particular nas transferências sociais), em reformas do mercado de trabalho orientadas para um reforço da competitividade através da desvalorização salarial e na convicção de que a recuperação teria de radicar-se na expansão das exportações. Continuar a ler

Setúbal | deputados socialistas querem travar o processo de “dispensa” de trabalhadores na Segurança Social

Os deputados socialistas eleitos pelo Círculo Eleitoral de Setúbal – Vieira da Silva, Eduardo Cabrita, Eurídice Pereira, Ana Catarina Mendes e Catarina Marcelino – desenvolveram, hoje, mais uma iniciativa, junto do Ministério da Solidariedade, Trabalho e Segurança Social com vista a travar o processo de ‘dispensa’ de trabalhadores.

deputadospssetubal
Dizem os eleitos, no requerimento que deu entrada na Assembleia da República, que “ segundo o despacho do Secretário de Estado da Administração Pública, da análise do documento do Instituto da Segurança Social sobressai a proposta de redução de 697 postos de trabalho, dos quais 526 assistentes operacionais, 139 docentes, 22 técnicos de terapêutica, 7 enfermeiros e 3 técnicos de orientação escolar/social.” Continuar a ler

OE 2015 | Intervenção do Deputado Vieira da Silva

Intervenção do Deputado Vieira da Silva no âmbito da discussão na especialidade do OE 2015.

PS Setúbal| Plenário distrital de militantes – OE 2015

pelnariopsorcamento

A Federação Distrital de Setúbal do Partido Socialista promove um plenário distrital de militantes sobre o Orçamento de Estado para 2015.

O plenário realizar-se-á no próximo dia  11 de novembro, terça-feira, pelas 21 horas, no NOVOTEL, em Setúbal. Contará com a participação dos deputados Vieira da Silva e Eduardo Cabrita.